Notícia

Após cura, idosos sobem do portão de entrada ao Convento de joelhos

A devoção chamou a atenção de uma funcionária do santuário, que relata outros casos de pedidos e agradecimentos, como o de uma evangélica que levou a saia da mãe internada na UTI ao local

Durante a Festa da Penha, pessoas sobem as escadarias do Convento, algumas de joelhos. Neste mês, um casal de idosos subiu da entrada até a igreja de joelhos
Durante a Festa da Penha, pessoas sobem as escadarias do Convento, algumas de joelhos. Neste mês, um casal de idosos subiu da entrada até a igreja de joelhos
Foto: Ricardo Medeiros

No início do mês de abril, uma cena marcou a funcionária da Associação dos Amigos do Convento da Penha, Marina Loyola, 27 anos. Ela viu um casal de idosos, que aparentava ter mais de 70 anos, subir de joelhos do portão de entrada até o santuário. "A história desse casal me comoveu muito", lembra. 

>Frade jogou praga em invasores do Convento da Penha e deu certo

Segundo Marina, a mulher teve um problema de saúde e o médico deu dias de vida para ela. "Eu a conheci na semana retrasada. Ela me contou que o marido veio aos pés da santa e fez uma promessa. Ela sobreviveu e os dois cumpriram a promessa de subirem juntos de joelhos".

A funcionária diz que a idosa estava na UTI. "Ela me falou: 'Eu estava morta, meu marido fez uma promessa e Nossa Senhora me curou'".

>Com filha desacordada, mãe pede ajuda à padroeira do ES e menina sobrevive

O casal, de acordo com a jovem, tinha um apoio de madeira e usava joelheiras durante a subida. "Vi os dois de manhã e no começo da tarde estavam chegando. Assistiram uma missa e desceram andando. Acho que a doença era um câncer", diz a jovem, que vê vários pedidos e pagamentos de promessas no Convento. 

SAIA DE EVANGÉLICA

Marina Loyola, funcionária da Associação dos Amigos do Convento da Penha
Marina Loyola, funcionária da Associação dos Amigos do Convento da Penha
Foto: Arquivo pessoal

Marina trabalha há dois anos no santuário e achou outro caso muito curioso. "Aconteceu há cerca de dois meses. Uma senhora evangélica, da Assembleia de Deus, estava na UTI. A filha dela trouxe o saia de igreja da mãe para botar na Sala dos Milagres, pedindo para a mãe ser curada".

Apesar de não ser católica, a filha veio pedir a ajuda da padroeira do Espírito Santo.

A filha trouxe a saia da mãe, deixou aos pés da santa na sala e pediu que a santa fizesse um milagre e curasse a mãe dela. Não se opôs ao fato de ser evangélica e Nossa Senhora interceder por ela.
Marina Loyola, funcionária

"A família inteira é evangélica. Uns dias depois a filha voltou para agradecer. Disse que a mãe tinha saído da UTI e estava no quarto, mas ainda estava no hospital. Eles moravam no Ibes (bairro de Vila Velha). Ela trouxe um papel do hospital com o nome da mãe e deixou na Sala dos Milagres".

>Concurso fotográfico: escolha a melhor foto sobre o Convento da Penha

Mariana afirma que, de tempos em tempos, a Sala dos Milagres precisa ser esvaziada pela quantidade de objetos que são levados ao local. 

No ano passado a gente teve que esvaziar porque as prateleiras estavam caindo. É muita coisa. De quatro em quatro meses, a gente troca fotos, cabelo de criança, roupinhas...
Marina Loyola, funcionária

Católica, a funcionária fala que algumas histórias a arrepiam, como a do casal e da filha evangélica. "Para você ver que fé não tem religião, geralmente, os evangélicos não acreditam em imagens. Eles falam que nós somos adoradores, mas uma evangélica, vindo de família evangélica, veio pedir a intercessão de Nossa Senhora". A saia está guardada no arquivo do santuário. 

De acordo com Marina, as pessoas também levam cordão umbilical dos filhos, quando pedem a intercessão de Nossa Senhora da Penha e conseguem engravidar.