Notícia

Buracos e desníveis incomodam frequentadores do calçadão de VV

Esses são alguns dos problemas encontrados na orla das Praias da Costa e de Itapõa. Idosos e pessoas com dificuldade de locomoção são os que mais sofrem com os buracos pelo caminho

Foto: Patrícia Scalzer

                 

Desníveis na calçada e buracos na ciclovia. Esses são alguns dos problemas encontrados na orla das Praias da Costa e de Itapõa, em Vila Velha. Idosos e pessoas com dificuldade de locomoção são os que mais sofrem com os buracos pelo caminho. 

Frequentador assíduo da Praia da Costa, Clésio Ribeiro, 42 anos, que é tetraplégico, diz que não é fácil transitar pelo calçadão ou pela ciclovia com a cadeira de rodas. “Há desnível na calçada e na ciclovia por causa das raízes das árvores. Elas crescem e estufam o calçamento”, disse.

O professor Maurício Nascimento também reclama. Ele conta que é preciso caminhar com atenção para não cair. “Não sei se essa calçada permite nivelamento, mas se não permitir, o ideal é retirar e colocar outro piso. Os mais idosos e as crianças sofrem muito. É um tropeção atrás do outro”, contou.

Fernando ao lado do único bicicletário da orla de Itapoã
Fernando ao lado do único bicicletário da orla de Itapoã
Foto: Patrícia Scalzer

Morador de Itapõa, o professor e cicloativista Fernando Braga diz que não há espaço adequado para pedestres e ciclistas na orla. Além dos buracos e desníveis na calçada, ele diz que a ciclovia não tem a largura ideal e que em alguns trechos, o calçadão fica muito estreito. Ele também relata que entre Itapoã e Praia da Costa só há um bicicletário.

 

“A pessoa não consegue passear de cadeira de rodas por causa do piso irregular, dos obstáculos. São quedas constantes nas calçadas. As pessoas mais idosas e com baixa visão sofrem muito. Além disso, a largura da ciclovia não é adequada para ser bidirecional. Ela é estreita, isso traz um conflito muito grande”, explicou.

Para Fernando, o ideal seria que a prefeitura eliminasse as vagas de estacionamento ao longo da orla para ampliar o calçadão e a ciclovia. “É isso que está sendo feito no Brasil e no mundo há mais de duas décadas. Isso foi feito na orla do Rio de Janeiro, em mais de 30 quilômetros de praia. Todos os estacionamentos de frente para o mar do Recreio até o Leme foram retirados”.

Por nota, a prefeitura de Vila Velha disse que uma equipe da secretaria de Obras monitora e realiza a manutenção da ciclovia e do calçadão da orla. Disse que os desníveis no calçadão exigem obras mais complexas com um custo elevado e projetos executivos específicos, por isso, ainda devem ser inseridas no orçamento do município.

Quem constatar alguma irregularidade na orla do município pode solicitar o reparo através da Ouvidoria Municipal, no telefone 162.

 

 

Ver comentários