Fotografia

Do mar à mesa: tradição e cultura na produção da torta capixaba

Neste ensaio produzido pelos fotógrafos do Gazeta Online, a culinária deixa de ser apenas um bem material

Vitor Jubini

Publicado em 19/04/2019 às 07h42

A culinária talvez seja o mecanismo cultural mais harmônico de um povo. Em meio a diferenças étnicas, políticas e religiosas de uma sociedade, a gastronomia suprime as barreiras e une todos pela boca. Prato mais típico da nossa culinária, a torta capixaba compõe com a cidade de Vitória: uma ilha cercada de outras tantas, um paraíso natural cravado no mar. Enfeitado com enseadas, prainhas, manguezais e brejos, nosso território geográfico moldou nossos hábitos alimentares. Rio, mar e manguezal sempre ofereceram peixes e mariscos em abundância. Bastou juntar essa vocação natural com os hábitos de três culturas distintas e pronto: fez-se a torta. Costumes de negros, índios e portugueses construíram uma tradição que virou identidade. Neste ensaio produzido pelos fotógrafos do Gazeta Online, a culinária deixa de ser apenas um bem material, ela é elevada a condição de ritual, no qual a pesca, o preparo e a apresentação do prato ganham um vigor visual que podem ser degustados nas fotos a seguir.

PESCA

Antes de fazer a torta, é preciso conseguir os ingredientes. Todos disponíveis nos mangues que circundam a Capital.

PASSE PARA O LADO PARA VER AS GALERIAS DE FOTOS

O siri para a torta é pescado na Ilha das Caieiras, na Capital Foto: Bernardo Coutinho
O siri para a torta é pescado na Ilha das Caieiras, na Capital Foto: Bernardo Coutinho
O siri para a torta é pescado na Ilha das Caieiras, na Capital Foto: Bernardo Coutinho
O siri para a torta é pescado na Ilha das Caieiras, na Capital Foto: Bernardo Coutinho
O siri para a torta é pescado na Ilha das Caieiras, na Capital Foto: Bernardo Coutinho
O siri para a torta é pescado na Ilha das Caieiras, na Capital Foto: Bernardo Coutinho
Processo de limpeza do sururu na Praia do Canto, em Vitória Foto: Fernando Madeira
Processo de limpeza do sururu na Praia do Canto, em Vitória Foto: Fernando Madeira
Processo de limpeza do sururu na Praia do Canto, em Vitória Foto: Fernando Madeira
Processo de limpeza do sururu na Praia do Canto, em Vitória Foto: Fernando Madeira
Processo de limpeza do sururu na Praia do Canto, em Vitória Foto: Fernando Madeira
Processo de limpeza do sururu na Praia do Canto, em Vitória Foto: Fernando Madeira
Processo de limpeza do sururu na Praia do Canto, em Vitória Foto: Fernando Madeira
Processo de limpeza do sururu na Praia do Canto, em Vitória Foto: Fernando Madeira
Pescadores na Ilha das Caieiras, Vitória. Foto: Vitor Jubini
Pescadores na Ilha das Caieiras, Vitória. Foto: Vitor Jubini
Palmito é vendido na rodovia Darly Santos, em Vila Velha Foto: Carlos Alberto Silva
Palmito é vendido na rodovia Darly Santos, em Vila Velha Foto: Carlos Alberto Silva
Palmito é vendido na rodovia Darly Santos, em Vila Velha Foto: Carlos Alberto Silva
Palmito é vendido na rodovia Darly Santos, em Vila Velha Foto: Carlos Alberto Silva
Palmito é vendido na rodovia Darly Santos, em Vila Velha Foto: Carlos Alberto Silva

PREPARO

Separar mariscos, peixes, palmito, temperos. A organização é chave para o preparo de um bom prato.

APRESENTAÇÃO

A torta capixaba merece ser apresentada em uma legítima panela de barro. Em Vitória, as belezas naturais completam o prato típico. 

VEJA VÍDEO