Notícia

Governo do Estado faz promessa de retomar grandes obras em 2020

Governo do Estado diz que intervenções devem melhorar o trânsito

Onde era para ser o Portal do Príncipe por enquanto só tem mato
Onde era para ser o Portal do Príncipe por enquanto só tem mato
Foto: Vitor Jubini

O governo do Estado anunciou na sexta-feira (12) a retomada de diversas obras de mobilidade na Grande Vitória. Em entrevista à Rádio CBN Vitória durante o evento Diálogos, da Rede Gazeta, o governador Renato Casagrande afirmou que a mobilidade é uma as prioridades e, por isso, pretende dar celeridade aos projetos nessa área. As obras citadas são velhas conhecidas dos capixabas, como o Portal do Príncipe, o aquaviário e o túnel de Carapina.

Casagrande garantiu que os projetos já estão andando e disse que algumas das intervenções devem ser iniciadas no ano que vem. Os recursos para a maior parte das intervenções vem de empréstimos com o BNDES.

Leia também

Um dos anúncios feitos é em relação à Terceira Ponte. O governador afirmou que está sendo retomado o projeto para incluir uma quinta faixa na via, que será reversível, para atender o sentido com maior fluxo. “Tecnicamente está comprovado que aumenta o fluxo na ponte”, afirmou o governador à jornalista Fernanda Queiroz na CBN Vitória.

Segundo o secretário de Transportes e Obras Públicas, Fábio Damasceno, as equipes estão trabalhando no projeto para que seja feita a licitação no ano que vem. Ele explica que a faixa extra ficará no lugar onde hoje existe a mureta que separa os dois sentidos da ponte. “Cada faixa tem 3,5 metros de largura. Nós vamos tirar essa proteção, reconfigurar a largura das faixas e colocar uma no meio.”

COMPLEXIDADE

 

 

Para o secretário, a obra é relativamente simples. O mais complicado será executá-la sem causar mais transtorno ao trânsito do local. “Terá que ser feita durante o fim de semana e de madrugada. A grande complexidade é essa”. diz

O projeto da quinta faixa já é citado desde 2015. No entanto, durante os anos seguintes duas preocupações surgiram: como evitar o gargalo na chegada de Vila Velha e quem vai bancar as obras, já que a via é concedia. Sobre o primeiro problema, o secretário afirmou que, no novo projeto, está previsto uma intervenção em cima do canal da Avenida Carioca, para que as três faixas não afunilem para duas. Quanto ao dinheiro, Damasceno disse que ainda falta captar a verba para a obra.

Ainda na área da Terceira Ponte, outra obra que deve sair do papel é o “corte” na Praça do Cauê. O objetivo é fazer uma ligação direta entre a Reta da Penha e a praça do pedágio. Essa obra está prevista para 2020, segundo o governador. “A praça está sendo ampliada para as laterais. No momento, a Prefeitura de Vitória está discutindo os detalhes com a comunidade. Tudo estando resolvido, o Estado faz a nova Praça do Cauê”, afirmou.

A Segunda Ponte também deve receber obras de manutenção, mas as intervenções serão feitas apenas no trecho que é de responsabilidade do Estado, entre o acesso pela Avenida Carlos Lindenberg, em Vila Velha, até o entrocamento com o acesso que permite a descida para Cariacica. O restante da ponte é de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit). “Temos bom diálogo com o Dnit e acreditamos que eles vão conseguir fazer a parte deles”, afirma Damasceno.

Na descida da Segunda Ponte, o Portal do Príncipe também deve receber atenção do governo Casagrande. O projeto que promete organizar o trânsito na entrada sul de Vitória e o acesso ao porto, foi anunciado pela primeira vez há cerca de 10 anos. Agora, está sendo adaptado e a licitação deve sair ainda este ano, garante o governador.

Outro projeto importante para a fluidez do trânsito será retomado: o “mergulhão” e Carapina, na Serra. O projeto, que vem sendo discutido pelo menos desde 2010, visa incluir uma passagem sob a BR 101 no local onde hoje há o cruzamento que dá acesso ao Bairro de Fátima. Segundo o secretário, aquele cruzamento provoca lentidão e a obra permitirá melhorar, inclusive, o desempenho do transporte público no local.

NO MAR

 

 

O governador também disse que o aquaviário, muito esperado pelos capixabas, será implementado antes do fim do mandato. Segundo ele, especialistas estão debruçados sobre o projeto para selecionar o tipo de embarcação mais adequado, local dos píeres de embarque e outros detalhes.

Ele garante que ainda esse ano será definido o modelo, o que deve permitir a abertura de chamado para identificar empresas interessadas em explorar o serviço. “Colocaremos o aquaviário para funcionar. Será um modelo eficaz e simples”, afirmou sem dar mais detalhes.

ANÁLISE

Não há dúvidas de que essas obras são importantes. Principalmente em Vitória, pois por ser uma ilha não há mais como expandir as vias. Então, precisamos de soluções que contornem o problema, como muitas dessas que estão sendo propostas. No entanto, é preciso também pensar soluções para reduzir o número de carros em circulação, como a melhoria no transporte público. Hoje em dia, quem tem condições sai de carro, mesmo que sozinho. Teremos menos carros se dermos condições para que as pessoas se locomovam com segurança no transporte público.

Paulo André Cirino especialista em direito de trânsito

Ver comentários