Notícia

Mancha no mar da praia de Camburi chama a atenção de banhistas; vídeo

O oceanógrafo da Prefeitura de Vitória, Paulo Rodrigues, afirmou que se trata da reprodução de microalgas. A recomendação é que banhistas não entrem na água para não ter contato com alguma toxina liberada pelas microalgas

O mar da praia de Camburi amanheceu mais cinza e com uma mancha parecida com uma espuma nesta quinta-feira (25). A imagem chamou a atenção de moradores da região, que enviaram foto e vídeo para o Gazeta Online.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente de Vitória, Luiz Emanuel, a mancha é decorrente da movimentação de plânctons, como as microalgas, com a corrente marinha. Segundo o secretário, é um fenômeno normal e não é poluição.

O oceanógrafo da Prefeitura de Vitória, Paulo Rodrigues, afirmou que se trata da reprodução de microalgas. "Agora, depois do verão, as mudanças da temperatura, o aumento de chuva e a presença de nutrientes na água promovem essa reprodução de algas. Isso ocorre naturalmente na natureza e acontece todo ano em Vitória".

 

Rodrigues explica que a mancha aparece perto da areia porque esses micro-organismos ficam concentrados nas baías, onde há muitos nutrientes e uma menor movimentação de água para espalhar as microalgas.

BANHO DE MAR

A recomendação do oceanógrafo é que banhistas não entrem na água no local com a mancha, para não ter contato com alguma toxina liberada pelas microalgas.

PESCARIA

Cláudio Pessoa, que estava pescando na área com espuma
Cláudio Pessoa, que estava pescando na área com espuma
Foto: Eduardo Dias

O funcionário público Cláudio Pessoa estava pescando na área com a mancha nesta manhã. "Cheguei por volta das 7h20 aqui na praia e a maré já estava com essa espuma. Vale ressaltar que não é em toda praia. Se você observar ao longo a extensão da orla marítima, você vai ver que no início da praia não tem essa incidência", destaca.

Até o momento, o funcionário não se preocupa em pescar no local. "Eu percebi a espuma, mas não pensei em fazer mal. Para mim, é um fenômeno natural", afirma.

Com informações de Eduardo Dias, da Rádio CBN 

Ver comentários