Notícia

UPA da Serra: unidade lotada, demora no atendimento e confusão

Uma mãe que não aguentava mais esperar por atendimento do filho acabou jogando um computador contra a atendente da recepção; a Guarda Municipal foi acionada

UPA de Serra Sede
UPA de Serra Sede
Foto: Mayara Mello | TV Gazeta

Por conta do longo tempo de espera na Unidade de Pronto Atendimento de Serra Sede, no município da Serra, na tarde desta segunda-feira (22), uma confusão precisou ser controlada pela Guarda Municipal da cidade. De acordo com testemunhas, uma mãe se estressou com a demora no atendimento do filho e atirou o computador contra uma atendente da recepção.

A reportagem do Gazeta Online conversou com uma das mães que também aguardava no local. Marcilene Maria da Silva levou o filho para uma consulta de emergência e presenciou a cena.

Uma das mães ficou muito estressada com o longo tempo de espera e atirou o computador contra a atendente da recepção. Ela quebrou o computador. A Guarda Municipal foi chamada e tentou levar a mãe, mas os outros pacientes que estavam no local não deixaram que a mulher fosse levada
Marcilene Maria da Silva

Marcilene contou, ainda, que estava desde as 14h esperando atendimento na UPA.

O setor infantil da UPA ficou tão lotado que crianças e bebês tiveram que disputar por espaço. Apenas dois pediatras realizaram atendimento nesta data. Segundo reportagem da TV Gazeta, que esteve no local, pelo menos 50 crianças pequenas aguardavam por atendimento — e a espera chegava a quase 10 horas.

Outra mãe, que acompanhava a filha de 2 anos, chegou cedo e foi informada que a menina só seria atendida às 22h. Outra disse que estava perto de desistir por conta da demora. A ala de atendimento aos adultos também não estava muito diferente: lotada e muita espera.

> Dengue tipo 2 volta a aparecer e preocupa especialistas no ES

O Subsecretário de Saúde da Serra, Aldo Lugão, admitiu que a unidade estava desfalcada e sem duas pediatras nesta segunda-feira (22). "Teve uma pediatra que pediu demissão hoje e a outra que está grávida, passou mal e saiu. A reposição destes profissionais é complicada. Hoje à noite conseguiremos um médico a mais na pediatria, vamos trabalhar com cinco pediatras", relatou.

Lugão pediu, ainda, que a população só procure a UPA em casos de urgência. "Lembrando também que, muitos desses pacientes que procuram a UPA, procuram por imediatismo, deveriam procurar as unidades básicas, onde pode marcar consulta, onde pode fazer seu acompanhamento, trocar receita, conferir pressão, e acabam às vezes procurando a UPA. Isso, às vezes, gera maior demora e maior tempo para atendimento. A gente pede a população que deixe para procurar a UPA só em casos de urgência e emergência", finalizou.

VEJA FOTOS

Ver comentários