Notícia

Entenda o porquê do mau tempo no Espírito Santo

As chuvas devem continuar até domingo (19), segundo as previsões

Alagamento na Avenida César Hilal, em Vitória, na manhã deste sábado (18)
Alagamento na Avenida César Hilal, em Vitória, na manhã deste sábado (18)
Foto: Vitor Jubini

O mau tempo que castigou a Grande Vitória e também algumas cidades do interior foi resultado de um encontro de um canal de umidade vinda do oceano com uma frente fria. Mas é um outro fenômeno que explica o motivo do grande volume pluvial ter se concentrado principalmente na Região Metropolitana.

Leia também

Segundo o coordenador do Sistema de Informações Meteorológicas do Incaper (Instituto Capixaba de Pesquisa e Extensão Rural), Hugo Ramos, a tempestade acabou ficando entre o mar e as montanhas, formando grandes nuvens de chuva que não conseguiram se espalhar por outras regiões do Estado.

“Isso resultou em grandes acumulados para o mês de maio, que é uma transição entre o verão quente e úmido e o inverno frio e seco. As chuvas de ontem já superaram a média para o mês no Estado”, comenta.

MAIS CHUVA

O mau tempo deve continuar até domingo (19), segundo as previsões. Neste sábado (18), de acordo com o Instituto Climatempo, ainda há previsão de mais chuva volumosa. Por isso, é importante a população ficar em alerta. Segundo o instituto, a chuva vai ficar menos intensa na segunda-feira, quando o sol volta aparecer.

O Climatempo afirmou, ainda, que a chuva que caiu no Espírito Santo ficou entre as mais elevadas do Brasil no período entre 9 horas do dia 17 e 9 horas do dia 18 de maio.

O Instituto de Meteorologia (Inmet) ainda reforça que pode ocorrer chuva superior a 60 mm/h ou acima de 100 mm/dia. Há grande risco alagamentos e transbordamentos de rios, deslizamentos de encostas, em cidades com tais áreas de risco.

ONDAS DE ATÉ 3 METROS

O mau tempo no Espírito Santo continua influenciando o movimento das marés. De acordo com um boletim da Marinha, divulgado na tarde de ontem, a persistência dos ventos e um sistema de alta pressão no litoral Sul/Sudeste poderá provocar ressaca e o litoral capixaba pode receber ondas de até 3 metros de altura.

METEOROLOGISTA EXPLICA: 

A movimentação anormal deve acontecer, de acordo com o órgão, pelo menos até amanhã de manhã entre as cidades de Arraial do Cabo (RJ) e Linhares, Litoral

Ver comentários