Notícia

Macrodrenagem na Grande Cobilândia só deve ficar pronta no fim de 2020

Esse é o prazo estimado pelo Governo Estadual e pela prefeitura da cidade para que sejam concluídas as obras para evitar alagamentos na cidade

Moradores andando em rua alagada do bairro Jardim Marilândia, em Vila Velha
Moradores andando em rua alagada do bairro Jardim Marilândia, em Vila Velha
Foto: Eduardo Dias

Os moradores da região da Grande Cobilândia, em Vila Velha, ainda sofrem com os impactos da chuva do último sábado (18). Ruas e casas de vários bairros estão alagadas há mais de dois dias, e essas pessoas terão que esperar, no mínimo, até o final de 2020 para não conviverem mais com o medo de novas enchentes. Esse é o prazo estimado pelo Governo Estadual e pela prefeitura da cidade para que sejam concluídas as obras de macrodrenagem do Canal do Rio Marinho. A expectativa com essas obras é para que o acúmulo de água nos canais da região seja contido para evitar transbordamentos.

De acordo com o prefeito Max Filho, o planejamento é para que as obras sejam iniciadas até o fim deste ano e tenham duração de, pelos menos, 12 meses. Caso não aconteçam atrasos no cronograma, as obras de macrodrenagem do Canal do Rio Marinho deverão estar concluídas no final do ano que vem.

"São obras de novas estações de bombeamento, são obras de comportas para regular o nível da maré entrando nos canais de Vila Velha, obras de elevatórias de água de chuva, bombeando essa água diretamente para o mar. São obras que vão representar um salto de qualidade para um problema que tem sido histórico no município", disse o prefeito.

O prefeito também afirmou que todo o plano terá um investimento aproximado de R$ 300 milhões. Além do Canal do Rio Marinho, o projeto também contempla a construção de estações de bombeamento no Canal da Costa, na Praia da Costa, obras no Canal de Guaranhuns e obras no Rio Aribiri.

CIDADE DECRETA SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA

Por conta de todo prejuízo causado pela chuva do último sábado (18), a prefeitura de Vila Velha decretou situação de emergência na manhã desta segunda-feira (20). A medida permite, por exemplo, que os moradores da cidade que foram afetados pela chuva possam solicitar o saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para cobrir partes dos prejuízos que tiveram. A orientação da prefeitura é para que os moradores que foram prejudicados façam um cadastro na Ouvidoria do município.

GOVERNO DO ESTADO CONFIRMA PROJETOS

A Secretaria de Estado de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano (Sedurb) explicou que, para o Canal Marinho, está prevista a construção de um sistema de bombeamento para a baía de Vitória, com comportas de maré. Também será executado o dique Marinho Marilândia, com sistema de bombeamento do Canal Marilândia para o Canal Marinho. Por fim, será construída ainda uma estrutura de amortecimento de vazão do Córrego Campo Grande em direção ao Canal Marinho. As ações estão em fase de projeto, com início das obras previsto para dezembro de 2019.

MORADORES FAZEM PROTESTO DE TRÊS HORAS

A insatisfação com os contantes alagamentos fez com que dezenas de moradores da região da Grande Cobilândia realizassem protestos na manhã desta segunda-feira (20). Um grupo de aproximadamente 100 pessoas bloqueou a Avenida Carlos Lindenberg por diversas vezes, entre as 6h e as 9h. Os moradores reclamam que muitas ruas e casas de bairros como Jardim Marilândia e Alvorada ainda estavam tomadas pela água no manhã desta segunda-feira. Também ocorreram protestos em Aribiri com interdição da Avenida Jerônimo Monteiro.

Ver comentários