Notícia

Menino de 2 anos é baleado pelo próprio pai no Norte no ES

Homem é acusado de tentar matar a esposa e, ao atirar, acabou atingindo o próprio filho

Criança foi socorrida para o Hospital Roberto Silvares
Criança foi socorrida para o Hospital Roberto Silvares
Foto: Divulgação

Uma criança de 2 anos foi baleada, na tarde deste domingo (19), e o suspeito é o próprio pai. O crime aconteceu no distrito de Braço do Rio, em Conceição da Barra, no Norte do Estado. Com perfuração no tórax e no abdômen, o menino foi transferido para o Hospital Infantil de Vitória em estado grave.

Conforme informações da Polícia Militar, os pais da criança apresentaram versões diferentes sobre o caso. A mãe do menino informou que houve uma discussão entre ela e o marido e os disparos seriam para atingi-la. Já o pai da criança disse que o tiro foi acidental durante um passeio com o filho, segundo conta o capitão Antonio Bergamin, do 13º Batalhão da Polícia Militar (BPM), em São Mateus.

Leia também

Apesar de o caso ter acontecido no distrito de Conceição da Barra, os pais moram em Pinheiros, também no Norte. Os primeiros socorros à criança foram feitos em uma unidade de saúde de Braço do Rio e, em seguida, foi transferida para o Hospital Roberto Arnizaut Silvares, em São Mateus.

O Hospital Roberto Arnizaut Silvares informou, por meio de nota, que a criança chegou em estado grave, por volta das 16 horas. O tiro atingiu o tórax e o abdômen do menino, que precisou ser transferido para o Hospital Infantil de Vitória.

O hospital ressaltou também que, diante do caso, acionou o Conselho Tutelar de São Mateus e a Polícia Militar.

Versão do Pai

O capitão Antonio Bergamin disse que o pai, em seu depoimento, alegou que estava passeando com o filho à tarde pela propriedade rural e que, naquele momento, acidentalmente disparou um “canhão de caça” e atingiu a criança.

O canhão de caça é uma espécie de arma caseira, feita com cano e pólvora, que fica amarrado em fios no meio da mata para atingir animais silvestres que passarem pelo local.

Apesar dessa alegação, Bergamin disse que, pelas informações que obteve, a Polícia Civil autuou o pai por tentativa de feminicídio, considerando a versão apresentada pela mulher de que seria ela o alvo dos disparos que, no final, atingiram a criança.

 

 

Ver comentários