Notícia

Mortes na 3ª Ponte: advogado e estudante de Engenharia dirigiam carros

Os dois se envolveram no acidente que deixou dois mortos na madrugada desta quarta-feira (22)

Ivomar Rodrigues Gomes Junior, de 34 anos, dirigia o Audi A1. Ele prestou depoimento no DPJ de Vitória
Ivomar Rodrigues Gomes Junior, de 34 anos, dirigia o Audi A1. Ele prestou depoimento no DPJ de Vitória
Foto: Reprodução/TV Gazeta

O advogado Ivomar Rodrigues Gomes Junior, de 34 anos, e o estudante de Engenharia Oswaldo Venturini Neto, de 22 anos, dirigiam os carros envolvidos no acidente que matou um casal de jovens na Terceira Ponte, na madrugada desta quarta-feira (22). 

Após a batida, os dois foram levados a hospitais da Capital, mas já receberam alta. Em seguida, foram encaminhados pela polícia à Delegacia Regional de Vitória. 

VEJA O VÍDEO DO ACIDENTE

PERÍCIA

Peritos da Polícia Civil afirmaram que vão analisar os módulos dos dois carros em busca de informações como, por exemplo, a velocidade dos veículos no momento da colisão. A Polícia Civil solicitou que a Rodosol não retire os carros do pátio da sede administrativa, porque precisa voltar ao local para dar continuidade à perícia.

Oswaldo Venturini Neto, de 22 anos, foi preso após o acidente
Oswaldo Venturini Neto, de 22 anos, foi preso após o acidente
Foto: Eduardo Dias

IMAGENS

A Assessoria da Rodosol afirmou que a Polícia Civil pegou imagens do sistema de videomonitoramento da ponte com a cena do acidente.

O ACIDENTE

A batida envolveu um Audi A1 e um Toyota Etios, além de uma moto. O casal que seguia na motocicleta morreu no local. Segundo a polícia, as vítimas têm aproximadamente 20 anos.

De acordo com um sargento do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar, que estava na ocorrência, o Audi acertou a moto, o Etios veio depois e também atingiu o casal.

SUSPEITA DE RACHA

O casal foi encontrado cerca de 150 metros antes dos três veículos. A moto estava embaixo do Etios, mas a polícia não tem dúvidas que de o Audi também participou do acidente.

Segundo informações de um funcionário da Rodosol, a batida aconteceu por volta das 2h da madrugada. Ainda de acordo com o funcionário, os carros apostavam um racha quando acertaram o casal de moto.

Após a colisão, os motoristas dos carros foram levados a hospitais de Vitória. Um para o São Lucas e o outro para o Cias. O sargento informou à reportagem do Gazeta Online que os dois estavam sob escolta policial, porque se recusaram a fazer o teste do bafômetro. Como o acidente resultou em mortes, eles precisam ser apresentados à autoridade de plantão.

Após ir para o hospital, o condutor do Audi, o advogado Ivomar Rodrigues Gomes Junior, de 34 anos, foi levado para a Delegacia Regional de Vitória. O outro motorista, o estudante de Engenharia Oswaldo Venturini Neto, de 22 anos, depois de receber alta, também foi para a delegacia.

VÍTIMAS

Os jovens que estavam na moto foram identificados como Kelvin Gonçalves dos Santos, 23 anos, e a namorada, identificada pela mãe de Kelvin, Vilma Gonçalves, como Brunielly Oliveira, de 17 anos.

Os corpos foram levados para o Departamento Médico Legal (DML).

O QUE DIZ A RODOSOL

A RodoSol informa que o acidente envolvendo dois veículos e uma moto aconteceu na madrugada desta quarta, às 1h30, no vão central da Terceira Ponte, sentido Norte. Duas pessoas que estavam na moto foram a óbito no local.

A ponte ficou interditada no sentido Norte até às 6h20, para a retirada dos veículos e para o trabalho da Polícia Civil na liberação das vítimas. As imagens do acidente já foram fornecidas pela RodoSol à polícia, responsável pela apuração das causas do acidente.

TRÂNSITO

Os veículos envolvidos no acidente estavam sendo retirados da ponte por volta das 5h50. Por conta da operação, o trânsito ficou em sistema de pare e siga.

Quem vinha de Vila Velha seguia pela pista contrária e depois retornava para o sentido normal.

No sentido contrário, de Vitória para Vila Velha, apenas uma pista estava liberada. 

Às 6h26, a Terceira Ponte foi liberada nos dois sentidos, de acordo com a Rodosol. O trânsito está lento no local.

(Com informações de Eduardo Dias, Daniela Carla e Laila Magesk)

Ver comentários