Notícia

Motociclistas protestam na Terceira Ponte após racha com morte

Manifestantes ocuparam as pistas no sentido Vila Velha/Vitória e o trânsito segue lento

Protesto de motociclistas na Terceira Ponte
Protesto de motociclistas na Terceira Ponte
Foto: Thiago Soares

Motociclistas protestaram na Terceira Ponte contra a morte do casal Kelvin Gonçalves, 23, e Brunielly Oliveira, 17, ocorrida durante um acidente envolvendo dois carros e uma moto na madrugada desta quarta-feira (22). Eles ocuparam as pistas no sentido Vila Velha/Vitória e o trânsito seguiu lento.

A ação durou cerca de 20 minutos e a via foi liberada por volta das 18h50.

Apesar do protesto ter ocorrido em apenas um sentido, quem segue para Vila Velha encontra retenções devido ao grande fluxo de veículo no horário de pico. 

 

ENTENDA O CASO

Um casal - Kelvin Gonçalves e Brunielly Oliveira - morreu após ser atingido por dois carros na Terceira Ponte. Eles estavam em uma motocicleta e vieram à óbito com o impacto da batida.

Segundo informações de um funcionário da Rodosol, a batida aconteceu por volta das 2h da madrugada. Ainda de acordo com o funcionário, os carros apostavam um racha quando acertaram o casal de moto.

Leia também

O advogado Ivomar Rodrigues Gomes Junior, de 34 anos, e o estudante de Engenharia Oswaldo Venturini Neto, de 22 anos, que dirigiam os carros envolvidos na batida, estavam em uma boate de Vila Velha e beberam antes do acidente. A informação é do delegado Ney Fanfa Ribas Neto, plantonista da Delegacia Regional de Vitória, para onde a ocorrência foi levada. Eles foram indiciados por dois homicídios com dolo eventual e embriaguez ao volante.

O delegado afirmou ainda que, apesar da negativa do teste do bafômetro, e da recusa do teste toxicológico no DML, testemunhas confirmaram que os dois estavam embriagados. Informações preliminares da Polícia Civil reforçam a suspeita de que o advogado e o estudante estariam disputando um racha.

Os dois foram encaminhados para o Centro de Triagem de Viana e, na quinta-feira (23), deverão passar por uma audiência de custódia para definir se continuarão ou não presos.

Ver comentários