Notícia

PM fecha laboratório na Serra e apreende grande quantidade de cocaína

1110 pinos da droga foram apreendidos no local, com valor estimado de mais de R$ 10 mil, segundo a Polícia Militar

Droga apreendida em "laboratório" na Serra ficou espalhada em três mesas na delegacia
Droga apreendida em "laboratório" na Serra ficou espalhada em três mesas na delegacia
Foto: Divulgação/ Polícia Militar

A Polícia Militar fechou um laboratório localizado no bairro de Laranjeiras, na Serra, utilizado por criminosos para misturar cocaína com outras substâncias, como ácido bórico e éter. A ação da PM aconteceu na noite deste sábado (11).

O laboratório, segundo informações dos policiais, funcionava em um apartamento. Uma grande quantidade de cocaína - 1110 pinos da substância já pronta para venda - foi apreendida no local, com valor estimado de mais de R$ 10 mil.

A PM chegou aos suspeitos através da denúncia anônima de moradores de que no prédio havia comércio de entorpecentes.

Na rua, a PM encontrou um jovem de 18 anos que fugiu para dentro do prédio assim que viu a aproximação dos policiais. Os PMs entraram no prédio e foram até o apartamento, onde estavam outros dois jovens, de 21 e 18 anos, que segundo o boletim de ocorrência, se mostraram tensos com a presença da PM.

Assim que entraram no apartamento, os policiais avistaram material de preparo de entorpecentes e os pinos de cocaína, que estavam em uma sacola. Eles também encontraram uma balança, um frasco de ácido bórico de 50 gramas e um vidro de éter de 100 ml.

Segundo o major Carvalho, da 14ª Companhia Independente de Polícia Militar, o material apreendido indica que os suspeitos misturam a cocaína com outras substâncias para aumentar a quantidade da droga e terem mais lucro com o tráfico.

"Eles não tem compromisso nenhum até por se tratar de criminosos. O objetivo é lucrar cada vez mais. Eles não se furtam à misturar produtos mais nocivos possíveis. A droga em si já é nociva e eles conseguem potencializar ainda mais o prejuízo à saúde das pessoas com essas misturas cada vez mais agressivas", comentou o major.

Os três suspeitos foram conduzidos para a 3ª Delegacia Regional, na Serra, para serem ouvidos pela Polícia Civil. 

Ver comentários