Notícia

Racha na Terceira Ponte: "A moto", gritou amigo que estava com advogado

Gazeta Online teve acesso em primeira mão ao inquérito que investigou a participação de advogado e universitário na morte de casal na Terceira Ponte

Os acusados realizavam um racha em cima da ponte no momento do acidente
Os acusados realizavam um racha em cima da ponte no momento do acidente
Foto: Arabson

O amigo que estava com o advogado Ivomar Rodrigues Gomes Júnior, de 34 anos, no carro na hora do atropelamento e morte do casal de namorados Brunielly Oliveira e Kelvin Gonçalves na Terceira Ponte na madrugada de 22 de maio relatou, em depoimento, que chegou a repreender o colega porque ele passou “direto” em um cruzamento. As informações fazem parte do inquérito, ao qual o Gazeta Online teve acesso com exclusividade.

Em depoimento, afirmou que o advogado Ivomar e estudante de Engenharia Oswaldo Venturini, de 22 anos, estavam alcoolizados quando dirigiam os carros. Depois de passar direto no cruzamento, o amigo conta que relaxou e acabou cochilando, e somente acordou com uma freada brusca, deparando-se com uma moto na frente do carro.

> Racha na Terceira Ponte: amigo revela que acusados estavam "alcoolizados"

O amigo disse que gritou: “A moto!!" e após isto ocorreu a colisão. O air bag foi acionado e o amigo não teve mais nenhuma percepção do que ocorreu com a moto.

DUPLA INDICIADA

O advogado e universitário foram indiciados, cada um, por duplo homicídio de disputa de racha. O inquérito foi concluído nesta sexta-feira (31), e o Gazeta Online teve acesso a ele com exclusividade. As penas para os crimes, em caso de condenação, variam de seis meses a 20 anos de cadeia para cada um

DEPOIMENTO DE TESTEMUNHAS

Em depoimento, testemunhas contaram que viram os dois motoristas trafegando em velocidade incompatível com a via e em situação que caracterizava um “racha”. Segundo duas testemunhas, os veículos estavam em "altíssima velocidade e não pararam no cruzamento de uma avenida".

Além disso, uma das testemunhas informou que "a velocidade do carro de Ivomar era tão alta que fez com que o veículo conduzido por ele balançasse no momento que o carro de Ivomar passou". Ambas as testemunhas disseram, em depoimento, que a velocidade dos carros era de cerca de 150 km/h.

> RACHA NA TERCEIRA PONTE | Tudo o que você precisa saber

"Há provas inequívocas nos autos de que Ivomar e Oswaldo negligenciaram o fato de que haviam ingerido bebida alcoólica e conduziram seus veículos. Há, ainda, provas testemunhais suficientes para afirmar que Ivomar e Oswaldo conduziam seus veículos em situação de competição entre amigos, com velocidades incompatíveis para a via, gerando situação de risco à incolumidade pública ou privada" afirmou a delegada em trecho do inquérito.

A moto trafegava na faixa da direta na Terceira Ponte, onde, de acordo com o relatório policial, circulam veículos que estão em baixa velocidade. "Logo, não faria sentido Ivomar passar em alta velocidade com seu veículo Audi pela faixa da esquerda e mudar para a faixa da direita, senão para dar continuidade à competição iniciada com seu amigo Oswaldo desde a saída da boate", pondera a delegada.

Brunielly Oliveira e Kelvin Gonçalves morreram depois que tiveram a moto atingida na Terceira Ponte
Brunielly Oliveira e Kelvin Gonçalves morreram depois que tiveram a moto atingida na Terceira Ponte
Foto: Facebook

As investigações também revelaram que Ivomar e Oswaldo estiveram numa boate em Vitória, antes de seguir para a boate de Vila Velha.

"Dessa forma, verificamos que a farra alcoólica se iniciou por volta das 19h30, em Vitória, terminando por volta de 01h15, em Vila Velha. Nada ilegal se decidissem apenas se embriagar e assistir a show de streaptease, mas decidiram estender a farra conduzindo seus veículos automotores para fazer exibições de velocidade e perícia na condução, causando situação de risco, sem se preocupar com as consequências de seus atos", finalizou a delegada.

ENTRADA E SAÍDA DE BOATE

Imagens mostram Oswaldo e Ivomar entrando e saindo da boate em Vila Velha
Imagens mostram Oswaldo e Ivomar entrando e saindo da boate em Vila Velha
Foto: Reprodução

Imagens mostram o momento em que o advogado Ivomar Rodrigues e o estudante de Engenharia Oswaldo Venturini entraram e saíram de uma boate, em Vila Velha, na madrugada de quarta-feira (22) antes de disputarem um racha na Terceira Ponte.

Nos vídeos, é possível ver que, por volta de 22h40, Ivomar e Oswaldo chegaram ao local. Quem chega primeiro é o advogado. Ele desce do carro acompanhado de outro homem, que estava no banco do carona. Logo atrás, Oswaldo estaciona em uma vaga em que a câmera de segurança não alcança. Os três se encontram e entram no estabelecimento. Por volta de 01h18, eles deixam o local. (veja abaixo)

A ENTRADA

A SAÍDA

Ver comentários