Notícia

Sistema de bombas segue funcionando até escoar água em Vila Velha

Segundo o secretário de Obras do município, Luis Otávio de Carvalho, não há prazo para retirada dos equipamentos.

Sistema provisório de bombeamento instalado no Canal Cobilândia
Sistema provisório de bombeamento instalado no Canal Cobilândia
Foto: José Carlos Schaeffer

Mesmo quatro dias após o cessar das chuvas que atingiram a Grande Vitória, algumas ruas da região da Grande Cobilândia, em Vila Velha, continuavam alagadas. Para tentar agilizar o processo de escoamento, um sistema provisório de bombeamento no canal Cobilândia segue em atividade. Segundo o secretário de Obras do município, Luis Otávio de Carvalho, não há prazo para retirada dos equipamentos.

> Debaixo d'água: morador registra imagens aéreas de alagamento em Cobilândia

Nesta terça-feira (21) a reportagem da CBN Vitória esteve no local e ainda constatou ruas com um nível elevado de água. Na tentativa de minimizar os prejuízos, um sistema provisório de bombeamento segue em atividades para diminuir o nível do canal Cobilândia. O equipamento ajuda a escoar a água para o canal Marinho, junto com a abertura das comportas. As duas alternativas estão sendo utilizadas desde o último domingo (19). Segundo o secretário de Obras de Vila Velha, Luis Otávio de Carvalho, a medida foi implantada para diminuir os impactos na região.

Ruas ainda alagadas em Cobilândia nesta terça-feira, três dias após o fim das chuvas
Ruas ainda alagadas em Cobilândia nesta terça-feira, três dias após o fim das chuvas
Foto: José Carlos Schaeffer

“A gente teve que esperar baixar um pouco o canal Marinho para começar a abrir as comportas. Isso aconteceu no domingo de manhã. Nesse tempo a gente foi correr atrás de um sistema de bombas para acelerar esse processo, que vem atuando e ajudando ao longo desse tempo”, disse.

> Dique, estações de bombeamento e galerias são anunciados para VV

O secretário disse ainda que não há prazo para a retirada do sistema provisório de bombeamento da água. Carvalho afirmou que equipes seguem monitorando a operação e providenciando estudos para o projeto futuro do Governo do Estado.

“A ideia é deixar os equipamentos o tempo que for preciso. Estamos com equipe observando e estudando melhorias no sistema como um todo, de comporta e de canais, para incorporar ao projeto do Governo do Estado que está pensando todo esse contexto no projeto executivo que estão contratando”, explicou.

Segundo o secretário de Obras do município, Luis Otávio de Carvalho, não há prazo para retirada dos equipamentos
Segundo o secretário de Obras do município, Luis Otávio de Carvalho, não há prazo para retirada dos equipamentos
Foto: José Carlos Schaeffer

Por conta dos alagamentos na Grande Cobilândia, duas escolas da região seguem sem aulas nesta quarta-feira (22): a Umef Paulo Mares Guia, em Cobilândia, e a Umef Izaltina Almeida Fernandez, em Jardim Marilândia.

Ver comentários