Notícia

Usuários de drogas invadem obra de quiosque em Camburi

Empresa responsável por administrar o espaço diz que obras começam neste mês

Reportagem flagrou um homem no momento em que pulava a janela do quiosque
Reportagem flagrou um homem no momento em que pulava a janela do quiosque
Foto: Carlos Alberto Silva

Quem mora na orla de Camburi, ou frequenta o local, tem reclamado da insegurança próximo ao quiosque 7, que fica em frente à avenida Adalberto Simão Nader, na Mata da Praia, em Vitória. A área do quiosque foi cercada por tapumes para receber obras de reforma há cerca de um mês, porém um grupo de pessoas fez um buraco na estrutura de madeira para entrar. Segundo a Associação de Moradores de Jardim Camburi, há relatos de venda e consumo de drogas no local, além de prostituição.

“Esse quiosque está fechado e os moradores de rua estão usando até para morar. Chega sete da noite, ninguém anda mais por lá porque a insegurança é grande”, afirma Enock Sampaio Torres, presidente da Associação.

A reportagem esteve no local e flagrou uma pessoa dentro da área do quiosque utilizando um banco para pular por uma janela que dá acesso ao quiosque.

Leia também

Enock afirma que a situação do local é motivo de indignação entre os moradores. “Já ficamos indignados porque os quiosques custaram mais de

R$ 1 milhão cada. O que a gente vê agora é que esse patrimônio não está sendo cuidado”, ressalta.

O K7, que é do mesmo empresário do K1, está fechado aguardando reforma. De acordo com a Ecos Eventos, que administra as unidades, o local vai abrigar um sushi bar e lounge, ou seja, o espaço será especializado em culinária japonesa. O quiosque sete deveria ter sido entregue em março deste ano, mas as obras ainda nem começaram.

OBRAS PARA INICIAR

Segundo o proprietário da Ecos Eventos, Raimundo Nonato Pinheiro, os tapumes foram colocados no local, após autorização da prefeitura, justamente porque as obras estão previstas para começarem neste mês. “É uma questão de segurança. Para que a obra não invada o calçadão”, explica.

Segundo ele, o problema dos moradores de rua e dos usuários de droga é complexo e não é exclusividade de Vitória. “É um problema nacional. Na verdade, é praticamente no mundo todo. A intenção dos tapumes é proteger. Mas o que a gente percebe é que, às vezes, nem com a casa trancada, a gente consegue se proteger”, disse.

Ainda de acordo com Raimundo, o empresário responsável pelo quiosque já foi informado da situação com os moradores de rua e disse que iria tomar providências. “Possivelmente ele deve fechar o buraco ainda hoje (ontem)”, afirmou.

Ainda de acordo com o proprietário da Ecos Eventos, o K7 deve ficar pronto em agosto, dois meses depois da previsão dada pela prefeitura de Vitória, segundo matéria da CBN Vitória em abril deste ano.

ABORDAGEM

O Presidente da Companhia de Desenvolvimento Inovação e Turismo de Vitoria (CDV), Leonardo Krohling, disse que a principal ação para o local é fazer com que as obras se iniciem e terminem o mais rápido possível. “O que precisamos fazer, o mais rápido, é iniciar as obras e concluir para darmos uso ao espaço. O objetivo é transformar aquele local para atrair o turista e o morador”, ressalta.

Já sobre a situação dos moradores de rua, Krohling alega que aquela população é itinerante e que a prefeitura faz trabalhos de abordagem social e fornece serviços diversos. “Temos os serviço de acolhimento, a Escola da Vida, atendimento de saúde... É um trabalho incessante que precisa da ajuda de todos para continuar”, afirmou.

BEACH BAR SERÁ ABERTO NESTE MÊS

Previsto para ser entregue no verão deste ano, o K1 deve começar a funcionar neste mês, segundo a prefeitura. O proprietário do estabelecimento, Tito Dias, contou que os frequentadores vão gostar da proposta. “O K1 será o Beach Bar e a previsão de entrega é para o final deste mês. Estamos trazendo algo que é tendência nos grandes centros urbanos”, contou.

Ainda segundo Dias, no segundo andar, haverá um atendimento diferenciado e também serão ofertadas espreguiçadeiras na praia.

Já as obras nos quiosques de Jardim Camburi devem ser iniciadas em junho segundo a Ecos Eventos. As reformas serão iniciadas nos dois quiosques em frente ao aeroporto e também na unidade que está ao lado do Atlântica Parque.

Atualmente, quatro dos sete quiosques em Jardim Camburi estão abertos. Os demais aguardam aprovação dos projetos para início das obras.

Ver comentários