Notícia

As melhores escolas particulares do Espírito Santo no Enem

Ranking só considera escolas que tiveram 61 ou mais alunos que tenham feito o Exame Nacional do Ensino Médio

As escolas Leonardo da Vinci, na Praia do Canto, em Vitória, e a São Domingos, em Bento Ferreira, também na Capital, são os colégios particulares do Espírito Santo com melhor desempenho na nota de avaliação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)

Foto: Reprodução

Os rankings publicados pelo Gazeta Online seguem o mesmo critério da Folha de São Paulo e considera apenas as instituições com mais de 61 alunos que fizeram a prova. A Folha também exclui do levantamento escolas com menos de dez alunos do 3º ano no exame e/ou com menos de 50% do total de estudantes na prova.

De acordo com o coordenador do ensino médio do Da Vinci, Marcos Cardoso, o horário integral obrigatório, viagens culturais e atividades extras às que os alunos são submetidos criam o combo perfeito para a nota do Enem aumentar. Ele acredita que a carga cultural que os alunos acumulam com teatro, música, arte e outros exercícios extracurriculares contribui bastante para o bom desempenho em provas como às do exame do Ministério da Educação (MEC).

> Colégio no topo do Enem aposta em monitoria e carga horária ampliada

“Temos uma regularidade grande de simulados, o que prepara bastante para o Enem e outras provas objetivas”, destaca, completando que para a redação a ideia é a mesma: “Na escola, os alunos têm acesso a um programa próprio pela internet que possui um banco de redações que eles mesmos escreveram, com acesso a correções e análises de professores. Isso também ajuda muito para eles terem repertório ao longo dos anos”, diz Marcos, reiterando que o trabalho preparatório do colégio é feito ao longo de anos.

CARGA HORÁRIA AMPLIADA

Para o diretor da São Domingos, Leandro Carneiro, um dos principais fatores é mesmo o de os alunos terem alcançado um desempenho bom é o fato de eles ficarem em tempo integral no colégio. “Eles ficam das 7h10 às 16h tendo aulas específicas, gerais e com conteúdo bem explorado pelos professores. Além disso, têm atividades extras e outras avaliações que vão preparando todos ao longo do ano para o Enem e provas objetivas e conteudistas”, afirma.

Segundo o diretor, numa prova como o Enem, a maior dificuldade é a escolha do curso. Ele avalia que quanto mais concorrido é o curso escolhido, maior será a pressão que o aluno terá de conseguir uma nota alta. “Isso afeta muito o psicológico dele e os que escolhem cursos mais disputados acabam tendo essa preocupação maior. Quando mais disputado é o curso, pior é para o aluno nesse sentido”, conclui.

Nacional

No topo da lista do Brasil, que inclui tanto escolas particulares quanto públicas, a maior média é do Instituto Dom Barreto, no Piauí, unidade privada com 723,93 pontos.

DOUTORA EM EDUCAÇÃO: “INVESTIR EM INFRAESTRUTURA E PROFESSORES É ESSENCIAL”

Para a doutora em Educação e professora da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) Cleonara Schwartz, o principal é que sejam feitos investimentos em professores capacitados, infraestrutura e plano de estudos para os objetivos de cada escola. Ela aponta que os institutos federais, por exemplo, possuem de antemão uma vantagem por terem laboratórios modernos, professores mestres e doutores e um plano de carreira que só melhora os profissionais que lecionam.

Leia também

Um cenário parecido é traçado pela especialista em escolas particulares, que geralmente protagonizam em posições privilegiadas dos rankings. “A escola privada tem um plano para fazer o aluno seguir no Ensino Superior, o que faz com que esses resultados sejam mais positivos. Eles também têm um investimento maior em estrutura e pessoal e há um interesse geral em fazer esses estudantes serem aprovados em exames como o Enem”, acredita.

Em contrapartida, a doutora em Educação diz que em escolas públicas a missão com os alunos é mais ampla e o fato de muitos deles partirem do Ensino Médio para o mercado de trabalho também pode ser um dos motivos que faz a nota cair. Para ela, esses ambientes precisariam de mais investimento.

“A escola pública forma o aluno de uma forma mais ampla no sentido de formar para a vida, para o trabalho. Uma parcela grande de alunos vai parar os estudos por ali mesmo. Na particular, a porção de estudantes que quer o Ensino Superior é maior, o que aumenta o interesse em ter bons resultados em exames como o Enem para a aprovação em universidades e faculdades”, corrobora.

RANKING DAS PARTICULARES NO ES 

 

O ranking dos 10 melhores institutos federais do país segundo a nota do Enem

RANKING GERAL

Leva em consideração escolas públicas, institutos e escolas particulares do Espírito Santo que tenham tido 61 ou mais estudantes realizando o Enem 2018

Ranking geral


Ver comentários