Notícia

Casagrande critica Bolsonaro por querer retirar radares: "Não vamos tirar"

"Nós somos contra flexibilizar, afrouxar as regras do trânsito", apontou o governador

Casagrande critica intenção de Bolsonaro de retirar radares: "Nas estaduais, não vamos tirar"
Casagrande critica intenção de Bolsonaro de retirar radares: "Nas estaduais, não vamos tirar"
Foto: Caíque Verli

Ao anunciar reforço na fiscalização do Detran-ES, o governador Renato Casagrande, criticou a proposta de Bolsonaro de flexibilizar as regras no trânsito e a intenção do presidente de retirar os radares de velocidade das rodovias federais.

"Nós somos contra flexibilizar, afrouxar as regras do trânsito. Somos contra tirar os radares das nossas rodovias federais. Nas estaduais, nós não vamos tirar. Nas federais, é bom que o governo federal reveja sua posição", afirmou o governador em cerimônia no Palácio Anchieta.

Casagrande, que já tinha criticado outras medidas de Bolsonaro, como a flexibilização do porte e posse de armas, também se colocou contrário ao projeto de lei, entregue pelo próprio presidente à Câmara dos Deputados, que dobra a validade e o limite de pontos da Carteira Nacional de Habilitação.

Questionado pela reportagem da CBN Vitória, o governador também comentou a proposta que dobra o prazo de validade da carteira de motorista (dos atuais cinco para dez anos) e o limite máximo de pontos que um motorista pode ter sem perder a habilitação, de 20 para 40 pontos.

"São medidas que flexibilizam regras atuais e nosso governo não concorda. Nós não vamos acabar com controle de velocidade das rodovias estaduais. Somos contrário ao aumento do limite de pontos na CNH porque isso acaba dando a sensação de afrouxamento, de que o caminho é a impunidade e boa parte das mortes no trânsito que acontecem hoje é por impunidade", apontou o governador. "É importante que, ao invés de afrouxar a legislação, que a gente possa cumprir a legislação vigente", continuou. 

NOVO FORMATO DE OPERAÇÕES

Na cerimônia, o Detran-ES anunciou um novo formato de operações de fiscalização de trânsito, com mais integração entre o órgão, a Polícia Militar, a Polícia Civil, a Polícia Rodoviária Federal e as guardas municipais. Também foi anunciado a contração do Sistema Global de Registro de Infrações - com ele, os agentes de trânsito poderão fazer as autuações e registrar as ocorrências pelo celular.

Ver comentários