Notícia

Inverno com pouco frio e mais seco no ES, diz Climatempo

De acordo com o Climatempo, a estação deverá ser marcada pela presença do fenômeno El Niño, que impede a chegada de frentes frias e formação de nuvens de chuva

Inverno

O inverno começou na última sexta-feira (21) e a previsão é de que a estação seja de seca para toda a região Sudeste, incluindo o Espírito Santo, e com poucas quedas de temperatura em todo o Brasil. Um dos motivos é que o período será marcado pela presença do El Niño, um sistema de alta pressão atmosférica que reduz a nebulosidade e as condições para chuva.

De acordo com a análise do Climatempo para o período de inverno, que vai de 21 de junho até 23 de setembro, a estação deve terminar com chuva abaixo da média.

O inverno de 2019 será com a influência do El Niño. Mesmo fraco, este fenômeno vai desviar as frentes frias e suas massas polares do seu caminho normal sobre a América do Sul. Isto significa que muitas destas frentes frias não vão conseguir injetar ar frio sobre o Brasil.

Um dos efeitos do El Niño, que é o aquecimento acima do normal da porção central e leste do oceano Pacífico Equatorial, na altura da costa do Peru, é dificultar a entrada do ar frio de origem polar sobre o interior do Brasil.

O instituto explica que, durante o inverno de 2019, quase todas as ondas de frio vão ser desviadas para o oceano. Com poucas incursões de ar frio pelo interior do país, o inverno de 2019 terá poucos dias com frio intenso e deve terminar com temperaturas acima da média. O que vai predominar é a sensação de outono, com tardes relativamente quentes e noites amenas, eventualmente frias no Sul, no Sudeste e em parte do Centro-Oeste.

JULHO

Em julho, a passagem das frentes frias deve deixar alguma chuva no Espírito Santo, mas as pancadas que podem ocorrer serão com pouco volume e com durabilidade de um ou dois dias.

AGOSTO

O mês de agosto tende a ser mais seco em todo o Sudeste. O raros episódios de chuva devem se concentrar em regiões próximas ao litoral.

SETEMBRO

Já em setembro as pancadas de chuva retornam, porém de maneira muito mal distribuída, atingindo principalmente o estado de São Paulo.

ALERTA DE ESTIAGEM

A Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh) publicou um alerta de estiagem para a região de São Roque do Canaã, no Noroeste do Espírito Santo, e Santa Teresa, na região Serrana. Segundo o órgão, o aviso se dá por conta da “expressiva redução das vazões esperadas”, considerando também o período do ano que é mais seco e um “quadro de prolongamento da estiagem.”

O alerta foi publicado por meio de uma resolução da Agerh no Diário Oficial do Espírito Santo (DIO) na última terça-feira (18). A publicação é direcionada apenas aos dois municípios do interior do Estado, que são cortados pelo Rio Santa Maria do Doce, que deságua no Rio Doce, em Colatina.

A vazão considerada crítica do afluente é quando está abaixo de 1,06 metro cúbico por segundo. A atual do Santa Maria do Doce está perto disso, segundo o diretor-presidente da Agerh, Fábio Ahnert. “As medições que temos lá hoje mostram que a vazão está muito próxima a esse valor. Mas trabalhamos sempre com uma margem de segurança e há locais com necessidade de rodízio atualmente”, explicou, salientando que o alerta é preventivo.

Segundo a Agerh, a recomendação é que as companhias públicas e privadas e os serviços autônomos municipais de água e esgoto cumpram diversas ações, como incentivar a população a reduzir o consumo médio diário, agilizar as medidas que reduzam os índices de perdas de água e as reparações.

O alerta também visa recomendar as prefeituras dos municípios abrangidos pela escassez que invistam em ações objetivas para reduzir o desperdício de água de várias formas. “Inicialmente não estamos trabalhando com ações punitivas, mas sim de orientação. Se a situação se agravar, a Agerh pode estabelecer uma nova resolução com nível de restrição”, declarou.

Com informações de Kaique Dias

Ver comentários