Notícia

Mortes na BR 101: casal planejava fazer viagem missionária para a Bahia

De acordo com pastor Renato Mitzke, o objetivo da viagem era fazer doações de cestas básicas, roupas e remédios, para pessoas carentes do Sertão do estado baiano.

Danielli e Ozineto morreram em um acidente na noite de segunda-feira (10)
Danielli e Ozineto morreram em um acidente na noite de segunda-feira (10)
Foto: Arquivo Pessoal

O casal que morreu após um acidente envolvendo uma carreta, na noite de segunda-feira (10), em Chapada Grande, BR 101, na Serra, planejava fazer uma viagem missionária para a Bahia, em janeiro de 2020. De acordo com pastor Renato Mitzke, o objetivo da viagem era fazer doações de cestas básicas, roupas e remédios, para pessoas carentes do Sertão do estado baiano.

O pastor ainda contou que Ozineto Francisco Rodrigues e Danielli Martins, casal morto no acidente, lideravam o departamento de missão da Igreja Assembleia Deus Resgatai. O esposo, além de diácono, era também sonoplasta no templo. Já Danielli, também era diaconisa, pregadora e professora de escola dominical.

Leia também

Além do casal, o filho deles, Lucca Martins Rodrigues, de 1 ano, também morreu no acidente. O outro filho, Gabriel Martins Rodrigues, de 11 anos, permanece internado em estado grave, no Hospital Infantil de Vitória. A família voltava de uma viagem no Nordeste, quando se envolveu no acidente. A pedra de granito de uma caminhão caiu em cima do veículo onde estavam. 

QUERIDOS PELA IGREJA

De acordo com o pastor, o casal era extremamente participativo nos compromissos da igreja. Eles eram pessoas queridas entre os membros.  "Era um casal fora do comum, que vai fazer muita falta. Pessoas animadas, bondosas, que sempre se doaram. Sempre que precisava, levantava dinheiro para doações. Nós estávamos aguardando eles retornarem e infelizmente não chegaram por conta de uma imprudência de um motorista", desabafou o pastor. 

 

 

Tenho certeza que eles já estão com Deus. A terra perde pessoas maravilhosas, mas o céu está em festa. Agora vamos tentar seguir a vida com a dor
Pastor Renato

Após o acidente, Renato espera que a justiça seja feita. "Espero que nossa legislação mude, espero que as leis mudem, que os governantes façam algo, porque eles (a família) não são as primeiras vítimas de acidente em rodovias envolvendo caminhões e motoristas irregulares", finalizou. 

> Mortes na BR 101: mãe teve sonho com caixões e pediu para filho não viajar

Ver comentários