Notícia

No Dia dos Namorados, histórias de quem redescobriu o amor na 3ª idade

Conheça as histórias de casais que se conheceram depois dos 50 anos e se casaram

Plantei o meu amor no teu coração mas deixei a raiz no meu
Veraldo Nascimento, 83 anos

Foi recitando esta frase, de um poema de autoria própria, que Veraldo Nascimento, 83 anos, se declarou para Jovelina Barbosa, 81 anos. O casal se conheceu no Centro de Convivência da Terceira Idade de Maria Ortiz, em Vitória em outubro de 2014. Três anos depois eles resolveram morar juntos e se casar. Nesta quarta-feira (12) eles comemoram o quinto Dia dos Namorados juntos.  

"Agora ele não me larga mais não", brinca Jovelina.

Quem vê a troca de carinho entre o casal, não imagina o quão difícil foi para Veraldo conquistar Jovelina.  "Eu era dura, não queria saber de ninguém não', diz Jovelina, que na época era viúva há quase 30 anos. 

O encontro aconteceu durante uma visita de Veraldo ao Centro de Convivência. Jovelina cantava no coral e despertou a atenção imediata do aposentado.

Quando eu vi aquele rostinho angelical, foi amor à primeira vista
Veraldo Nascimento, 83 anos

Naquele dia, Veraldo assistiu ao ensaio inteiro do coral. Interessado em Jovelina, ele logo procurou saber se ela era solteira. A sobrinha, que trabalhava no Centro, contou que a aposentada era viúva. Isso foi suficiente para Veraldo tomar coragem e se declarar.

"Eu tinha levado para o centro meu livro de pensamentos, em que eu publiquei algumas poesias. Assim que o ensaio acabou, eu puxei ela, abri meu livro e disse: 'Esta frase é para você'", lembrou o aposentado. A frase dizia "Plantei o meu amor no teu coração, mas deixei a raiz no meu".

Jovelina lembra que pegou o livro e saiu. Veraldo foi atrás dela, mas ela disse que não estava interessada e o dispensou. Porém, ao chegar em casa e contar para as filhas, Jovelina foi incentivada a dar uma chance para o aposentado. "Eu liguei no Centro de Convivência e pedi o número do telefone dele. Aí eu liguei para ele, a gente começou a conversar e marcamos de nos encontrar", contou.

Jovelina Barbosa, 81, e Veraldo Nascimento, 83, se casaram em 2017. Eles se conheceram no Centro de Vivência da Terceira Idade
Jovelina Barbosa, 81, e Veraldo Nascimento, 83, se casaram em 2017. Eles se conheceram no Centro de Vivência da Terceira Idade
Foto: Vitor Jubini

Veraldo e Jovelina namoraram por três anos. Em junho de 2017 eles decidiram se casar. A experiência não era nova para nenhum deles, mas trouxe uma sensação diferente para o relacionamento do casal.

"A primeira vez que eu me casei, eu tinha 16 anos. Eu não sabia nada sobre a vida. Quando você fica mais velho, você sabe o que quer. Eu sabia que queria ficar com ele e agora sinto que estou vivendo", declara Jovelina sobre Veraldo. O marido completa que o amor, nesta fase, é ainda melhor:

Existe muito entendimento e companheirismo. A gente só quer o bem do outro e faz tudo para ver o outro bem
Veraldo Nascimento, 83 anos

Essa sensação de segurança e bem-estar no relacionamento é explicada pela psicóloga Roberta Vallory como uma das principais características do amor na Terceira Idade. De acordo com ela, na maioria dos casos, os casais já possuíram experiências anteriores e estão mais maduros para lidar com problemas. 

"Quando a gente começa um relacionamento muito novo, os hormônios são muitos. Geralmente tem muito ciúme e insegurança. Já nos relacionamentos entre pessoas mais maduras, as expectativas são diferentes e as pessoas têm bem definido o que elas querem e esperam de um parceiro, com isso elas se machucam menos", comentou.

> Namoro na terceira idade previne a depressão e melhora a saúde

Ela também ressalta que paixão está presente em qualquer fase da vida e nunca é tarde para encontrar alguém. "As pessoas acham que a paixão só acontece quando se é adolescente, mas a verdade é que o amor não tem idade e surpreende as pessoas", frisa Roberta.

Eles se conheceram pelas redes sociais

A aposentada Waldete Maria Nicchio, 62 anos, foi surpreendida pelo amor. Depois de viver um relacionamento de 30 anos, ela não esperava que fosse se apaixonar de novo, mas acabou conhecendo o atual marido em uma rede social. 

"No início eu tive um pouco de receio e a gente ficou conversando por uns três meses até se encontrar. Eu não tinha expectativas de encontrar alguém, mas a gente nunca sabe quando o amor da nossa vida vai aparecer", declarou.

Ao contrário de Waldete, o marido dela, o servidor público Fábio Santos Azevedo, 54 anos, sempre acreditou que ainda fosse se apaixonar de novo. 

"Eu estava separado há 10 anos. Eu sempre estive aberto a conhecer outras pessoas, mas não tinha encontrado minha cara-metade até conhecer a Wal. Quando eu a vi, eu senti aquele friozinho na barriga. Tive certeza que ela seria a pessoa com quem eu iria passar o resto da minha vida", relata.

Waldete e Fábio se conheceram pelas redes sociais. Depois de três anos namorando, eles resolveram se casar
Waldete e Fábio se conheceram pelas redes sociais. Depois de três anos namorando, eles resolveram se casar
Foto: Lucas Sandonato

Waldete e Fábio se casaram em maio deste ano, com direito a igreja, vestido de noiva, festa e lua de mel. Eles contam que o relacionamento só melhorou e que a maturidade tem trazido diversos benefícios para o casamento.

"Depois que a gente casou tudo está mais leve. A gente tem diálogo, companheirismo, amor. Nos preocupamos um com o outro", contou. Fábio completou que a idade nunca foi um problema para o casal e que eles já planejam adotar uma criança. "A gente tem energia e disposição, somos novos. Não vemos a hora de adotar nosso filho", finalizou. 

 

 

Ver comentários