Notícia

Passos de Anchieta: peregrinos de todo o Brasil já estão em Vila Velha

A 22ª peregrinação de fiéis pelos Passos de Anchieta começou nesta quinta-feira (20) de Corpus Christi e tem como primeira parada a Barra do Jucu, em Vila Velha

Moradores da Grande Vitória participam do Passos de Anchieta
Moradores da Grande Vitória participam do Passos de Anchieta
Foto: Marcelo Prest

No 22º ano de caminhada, os peregrinos que irão percorrer mais de 100 km e refazer os passos de Anchieta saíram da Catedral de Vitória na manhã desta quinta-feira (20), feriado de Corpus Christi, onde receberam uma benção, além de fazer um aquecimento para a caminhada e também orientações. O grupo teve um ponto de parada em frente à Rede Gazeta, em Bento Ferreira, onde pegaram ônibus que os levaram até o Parque da Prainha, em Vila Velha.

A diretora da Associação Brasileira dos Amigos dos Passos de Anchieta (ABAPA) Juliana Suaide explica que o trajeto até Anchieta será realizado até este domingo (23) e, para isso, serão percorridos mais de 100 km. Com a saída da Catedral de Vitória, na Capital, o primeiro destino é a Barra do Jucu, em Vila Velha. Nesta sexta-feira (21), o ponto de descanso será em Setiba, Guarapari. No sábado (22), os peregrinos vão até Meaípe e, no domingo (23), chegam em Anchieta.

De acordo com o a organização, muitos peregrinos são do Espírito Santo, mas o evento de fé também reuniu fiéis de várias partes do Brasil, como Amazonas, São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia.

> Tapetes de Corpus Christi vão colorir ruas do Espírito Santo

"Na Catedral nós fizemos uma recepção, o padre deu a benção aos peregrinos, fizemos um alongamento e passamos orientações sobre o caminho. Uma dessas orientações é a de que nós não atravessamos a 3ª Ponte à pé, alguns ônibus esperam as pessoas na Beira Mar para atravessarmos", explica Juliana.

DISPOSIÇÃO E ESTRUTURA

O caminho é longo, mas nunca falta disposição. Juliana explica ainda que a organização faz pontos de distribuição de água e frutas pelo percurso. Além disso, muitos moradores também colaboram tanto com comida e água, quanto com abrigo para os caminhantes passarem a noite.

"Este ano, nós esperamos uma confraternização entre os andarilhos peregrinos e a ideia é fazer uma rota perene. Então, o evento é uma forma de divulgar. Esse ano tem gente do Amazonas, São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, fora as cidades aqui do Espírito Santo mesmo", conta.

 

 

Ver comentários