Notícia

ANTT estima cobrança de pedágio na BR-262 no final de 2021

Concessionária terá dez anos para duplicar 54 quilômetros de rodovia no Espírito Santo

23/06/2019 - Volta do feriadão de Corpus Christi na BR 262
23/06/2019 - Volta do feriadão de Corpus Christi na BR 262
Foto: Fernando Madeira

A cobrança de pedágio na BR-262 deve começar no final de 2021, segundo previsão da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Nesta quarta-feira (17), foi publicado, no Diário Oficial da União, a abertura de consulta pública para a concessão de um trecho de 180 quilômetros da rodovia entre o entroncamento com a BR-101, em Viana, até a divisa com Minas Gerais, passando pela região Serrana.

A consulta pública para conceder a rodovia à iniciativa privada é o ponto de partida para o processo e pretende ouvir a sociedade para adicionar uma visão local ao projeto. As contribuições podem ser feitas no site da ANTT, no sistema de participação pública. Os interessados precisam fazer um cadastro no site antes do envio das sugestões. O projeto deve ainda passar pelo Tribunal de Contas da União antes de ter o edital publicado.

A previsão é que a cobrança de pedágio comece após o primeiro ano de contrato, no final de 2021. "Boa parte dos trabalhos iniciais já são implementados no primeiro ano. Com essas condições atendidas, o que melhora o nível da rodovia, já se permite a cobrança do pedágio a partir do 13º mês", explicou o gerente de Regulação e Outorgas de Rodovias da ANTT, Marcelo Fonseca, em entrevista ao programa CBN Cotidiano, nesta quarta-feira (17)

DUPLICAÇÃO

No projeto, a Agência Nacional de Transportes Terrestres prevê que o processo concessão seja finalizado no segundo semestre de 2020 e que, até 2030, sejam duplicados 54 quilômetros da BR-262 no Espírito Santo.

"Esse primeiro ciclo vai pegar o trecho inicial, do quilômetro 15,9 até o quilômetro 69,8, no Espírito Santo. Esse trecho de duplicação será a partir do início da concessão. A partir do quilômetro 69,8 é feito no segundo ciclo de duplicações, a partir do 15º ao 20º ano de contrato", reforça Fonseca. 

Obras de duplicação da BR 262
Obras de duplicação da BR 262
Foto: Divulgação | DNIT

A concessão terá prazo de 30 anos e o investimento previsto é de R$ 9,2 bilhões e outros R$ 5,7 bilhões previstos para serem gastos na operação da rodovia. A rodovia que vai ser leiloada tem 672 quilômetros (km) de extensão – do início da BR 262, em Viana, até Belo Horizonte, pegando uma parte da BR 381, em território mineiro. O trecho a ser duplicado tem 605 km.

PRAÇAS DE PEDÁGIO

Ao todo, a BR-262 deve ter quatro praças de pedágio, sendo elas:

Viana - km 26,6

Venda Nova do Imigrante - km 97

Ibatiba - km 147,7

Martin Soares (MG), divisa com o Iúna (ES) - km 18,5

(com informações de Lucas Valadão)

Ver comentários