Notícia

Cesan estuda assumir tratamento de esgoto em mais cidades

A informação foi dada pelo presidente da Cesan, Cael Linhalis, que apresentou para a Comissão de Infraestrutura da Assembleia Legislativa o plano de investimentos da estatal para os próximos quatro anos

Estação de tratamento de esgoto
Estação de tratamento de esgoto
Foto: Divulgação/Cesan

Para ajudar municípios a atingirem a meta nacional de universalização do tratamento de esgoto, que é até 2023, a

Cesan

estuda assumir o serviço em cidades cuja coleta hoje não é de responsabilidade da estatal e sim de companhias municipais. Atualmente, a Cesan é responsável pela coleta em 52 municípios. Pelo menos quatro cidades estão com conversas mais adiantadas para que a Cesan assuma o tratamento parcial ou total nessas comunidades.

A informação foi dada pelo presidente da Cesan, Cael Linhalis, que apresentou, nesta terça-feira (16), para a Comissão de Infraestrutura da Assembleia Legislativa, o plano de investimentos da estatal para os próximos quatro anos.

> BEATRIZ SEIXAS: Cesan tem ambição, só falta se abrir mais ao mercado

Para ampliar a rede de atendimento para outros municípios que atualmente são atendidos por companhias municipais, o modelo usado para repassar o serviço de saneamento para a Cesan seria o de concessão pública, em que a Prefeitura passa o plano de saneamento para que a estatal execute. O presidente da Cesan explicou que está em conversas avançadas com pelo menos quatro prefeituras do interior para essa ampliação. Ele, porém, preferiu não falar quais são esses municípios.

"Como a Cesan tem 52 municípios, a capacidade de investimento é maior porque você tem uma compensação de um município para o outro. Quando você tem uma companhia de saneamento municipal, a capacidade de investimento é menor. Não é nem um problema de gestão", justificou Linhalis.

UNIVERSALIZAÇÃO

A meta é que até 2028 toda a Grande Vitória atinja o nível de universalização, que é 95% do índice de cobertura de tratamento de esgoto. Em 2023, a Cesan estima que a Grande Vitória atinja 85% de cobertura. Até 2030, a Cesan quer que todos os 52 municípios atendidos tenham alcançado a marca dos 95%, no mínimo.

Cariacica e Viana são os municípios da Grande Vitória com menor cobertura. Cariacica, que hoje tem 47%, deve chegar as 60% de cobertura até 2023. Viana, hoje com 55%, deve alcançar os 90% daqui a quatro anos.

Já Vitória é o município mais adiantado. Hoje já tem 92% de cobertura de tratamento de esgoto, com a expectativa de alcançar os 100% até 2023.

Para ampliar a cobertura na região, o presidente da Cesan citou as parcerias público privadas existentes na Serra e em Vila Velha e também o edital de parceria a ser lançado ainda este ano em Cariacica. Entre os investimentos citados pela Cesan, que no total giram em torno de R$ 2,1 bilhões até 2023, estão a construção do sistema de esgotamento sanitário de Viana, contemplando quatro bairros, e o sistema de esgotamento sanitário de Bandeirantes, Cariacica Sede e Nova Rosa da Penha, atingindo quase 20 bairros de Cariacica, além de investimentos também em Vila Velha.

"A principal ação está voltada para o programa Águas e Paisagem, que é a implantação do sistema de coleta e tratamento de esgoto no município de Cariacica, Vila Velha e em todos os municípios que compõem a Bacia do Rio Jucu e Bacia do Rio Santa Maria. Praticamente temos 18 municípios envolvidos nesse processo, com a expectativa de execução de obras para os próximos quatro anos", comentou Linhalis.

Ver comentários