Notícia

Ciclistas reclamam de insegurança e temem acidentes na Rodovia do Sol

Um dos casos mais recentes de perigo na Rodovia do Sol aconteceu no último sábado, quando o motorista com sinais de embriaguez atropelou cinco pessoas

Os ciclistas Liliane Valença e Flávio Binicá reclamaram de insegurança na Rodovia do Sol
Os ciclistas Liliane Valença e Flávio Binicá reclamaram de insegurança na Rodovia do Sol
Foto: Eduardo Dias

A Rodovia do Sol, em Vila Velha, tem um intenso vai e vem de ciclistas durante todo o dia. Enquanto muitos pedalam pela via para se deslocar entre casa e trabalho, centenas de ciclistas usam a região para praticar exercícios. Mesmo com objetivos diferentes, muitos tem em comum o medo de ser atropelado ou sofrer algum outro tipo de acidente na rodovia.

Um dos casos mais recente de perigo para os ciclistas na Rodovia do Sol aconteceu na manhã do último sábado, quando o motorista com sinais de embriaguez atropelou cinco pessoas que pedalavam na altura do bairro Interlagos. O universitário Rawlinson Carlos Soares, que atropelou os ciclistas, foi liberado da prisão após pagar fiança de R$ 10 mil.

A reportagem da rádio CBN Vitória esteve na Rodovia do Sol nesta quinta-feira (4) e conversou com ciclistas que passam diariamente na região. Além do medo do atropelamento, alguns reclamam sobre detritos em trechos de pista que atrapalham na prática dos exercícios. É o caso da ciclista Liliane Valença, que pedala na Rodovia do Sol há sete anos.

"Era para ter um assalto tapete, e não é isso que acontece. É muito pedregulho e caco de viro. Ali era pra ter manutenção constante para a nossa segurança. A gente não tem ciclovia que preste, por isso a gente tem que ir para o asfalto", desabafou a ciclista.

> Família de motorista que atropelou ciclistas diz que vai pagar despesas

O ciclista Flávio Binicá também reclamou da qualidade do piso das ciclovias e dos acostamentos. "Além dos assaltos que tem sido constantes, a má qualidade do asfalto está obrigando alguns grupos a virem para o meio da via. Isso aumenta a possibilidade de ter um acidente", opinou Flávio.

Em relação ao atropelamento do último sábado, a ciclista Marília Barbosa, 50 anos, permanece internada. Segundo o filho dela, Matheus Barbosa, o estado de saúde da ciclista é grave, mas estável. Liliane Valença afirma que iria pedalar com o mesmo grupo que foi atropelado e lamentou o acidente sofrido pela amiga Marília Barbosa.

"Eu fico pensando em mim também, porque poderia ser eu. Nesse dia eu não estava, mas eu ia pedalar. Por causa do acostamento, eu decidi não pedalar, quando foi mais tarde eu soube do atropelamento", disse a ciclista.

Trecho de rodovia

Por nota, a RodoSol, empresa responsável pela administração da Rodovia do Sol, informa que dispõe de ciclovias do km 10 ao km 17, locais indicados para o tráfego de ciclistas em segurança. Nos demais quilômetros, a concessionária afirma que a rodovia responde a todos os parâmetros técnicos, do ponto de vista de pavimento e sinalização para garantir conforto e segurança ao usuário.

> "Espero que as pessoas não peguem mais o carro depois de beber", diz ciclista

O Batalhão de Trânsito da Polícia Militar afirmou que, conforme o Código de Trânsito, a circulação dos ciclistas nas pistas de rolamento deve acontecer apenas quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes.

A Polícia Militar também informou que realiza ações de fiscalização de trânsito com o intuito de flagrar todo tipo de irregularidades referente a condutores e veículos. A PM pede a população que ao constatar qualquer tipo de tráfego irregular e ocorrência que configure crime de trânsito, que ligue para o 190 ou faça denúncias através do Disque-Denúncia (181).

NÚMERO DE ACIDENTES COM CICLISTAS

Ciclistas na Rodovia do Sol
Ciclistas na Rodovia do Sol
Foto: Eduardo Dias

Somente de janeiro a maio deste ano, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) atendeu 635 ciclistas envolvidos em acidentes de trânsito no Espírito Santo, uma média de quatro socorridos por dia. Dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-ES) apontam que em três anos, de 2015 a 2017, 48 ciclistas morreram em acidentes de trânsito em todo o Estado. O órgão não dispõe dos números atualizados.

Ver comentários