Notícia

Homem morre ao fazer arma para matar rato em Viana

A suspeita é de que a pólvora utilizada na fabricação da arma tenha causado a morte

Policiais e viaturas em frente à Divisão de Homicídios (DHPP), em Vitória
Policiais e viaturas em frente à Divisão de Homicídios (DHPP), em Vitória
Foto: Carlos Alberto Silva - 01/10/2018

Um pedreiro de 47 anos morreu ao tentar fabricar uma arma para matar um rato. A vítima foi identificada pela polícia como Deonides Kempis. O caso aconteceu no bairro Nova Bethania, em Viana.

De acordo com a Polícia Civil, o fato ocorreu na noite desta sexta-feira (05). O homem estava fumando no momento em que usava canos, ferro e pólvora para fazer a arma e matar o animal. A suspeita é de que a pólvora, que estava sobre a barriga dele, tenha explodido e provocado a morte.

> Armas de fabricação caseira custam R$ 1 mil no ES

O corpo de Deonides foi encaminhado ao Departamento Médico Legal (DML). O filho da vítima, um comerciante de 25 anos, que preferiu não se identificar, ficou responsável por liberar o corpo do pedreiro. Ele conta viu o pai pela última vez há 15 dias, situação em que a vítima contou que estava morando e trabalhando em uma construção em Marechal Floriano.

"Ele foi na minha casa me visitar e estava bem. Falou do emprego e contou para a gente que estava morando em Marechal. Eu só soube que ele estava em Viana quando recebi a ligação pela manhã dizendo que ele tinha sofrido um infarto fulminante e veio para cá (DML), mas quando cheguei aqui vi que não era isso”, destacou.

O filho da vítima disse ainda que não consegue acreditar na forma que o pai morreu. “Hoje existem tantos métodos para matar um rato. Existe ratoeira, veneno, diversas outras formas de fazer isso. Não é normal uma pessoa criar uma arma para isso, mas meu pai não tinha problema psicológico nenhum”, pontuou.

O local do velório e enterro não foram informados pela família.

Ver comentários