Notícia

Novos quiosques com 2º andar e vista para o mar começam a sair do papel

Um novo foi aberto e outros dois serão entregues em setembro

Fachada do quiosque K1, que passou por reforma e reabriu como o beach bar  Barlavento, na orla de Camburi
Fachada do quiosque K1, que passou por reforma e reabriu como o beach bar Barlavento, na orla de Camburi
Foto: Ricardo Medeiros

Mais quiosques novos da orla de Camburi, em Vitória, começaram a sair do papel. O K1, que fica na altura de Jardim da Penha, foi aberto ao público nesta quarta (10), após reforma, e outras duas unidades têm previsão de inauguração até o fim de setembro. Atualmente, nove dos 14 quiosques estão em funcionamento. Eles são gerenciados por uma concessionária.

A concessionária assumiu a gerência em junho de 2018. Vencedora de uma licitação da Prefeitura de Vitória, a Ecos Eventos paga um valor mensal pelos 14 quiosques e os aluga para outros comerciantes. Deles, cinco ainda estão sem funcionar e aguardam reformas.

Com o conceito de “beach bar”, o K1 ganhou, após a reforma, um lounge com vista para o mar e mezanino. A inauguração aconteceu seis meses depois do previsto. O primeiro prazo anunciado de entrega era para as primeiras semanas de janeiro.

“O atraso na obra aconteceu por causa da estrutura. Tivemos que fazer vários estudos detalhados de solo e só isso demorou um mês. Depois, fizemos um projeto estrutural de quantas pessoas poderiam ser colocadas no mezanino”, explica o empresário Tito Dias, que administra o Barlavento, que funciona no K1. O local tem a proposta de ser um estabelecimento mais noturno e contará com música.

Após a reforma, o K1 ganhou um lounge com vista para o mar e mezanino
Após a reforma, o K1 ganhou um lounge com vista para o mar e mezanino
Foto: Vitor Jubini

Dos sete quiosques que ficam no trecho que vai de Jardim da Penha à Mata da Praia, outros dois terão início de reforma nas próximas semanas: o K5 e o K7. A previsão, segundo a Ecos Eventos, é de que as obras para adaptação e decoração dessas unidades comecem nas próximas semanas e sejam concluídas em 60 dias.

O K7 será administrado pelos mesmos empresários do primeiro. Sem reformas, a unidade chegou a ser ocupada por pessoas em situação de rua e usuários de drogas. De acordo com Tito Dias, tapumes foram instalados e um vigia foi contratado para patrulhar o espaço durante a noite. Ainda não há definição da proposta do bar, mas a intenção é de abrir com culinária japonesa. “Ainda estamos estudando as possibilidades.”

O K5, segundo a Ecos Eventos, já tem definido quem irá alugar o espaço. O local vai funcionar como uma casa especializada em venda de carne suínas.

JARDIM CAMBURI

Além dos sete quiosques entre Jardim da Penha e Mata da Praia, a concessionária administra outros sete na altura de Jardim Camburi. Por lá, três estão desocupados. Em maio, foi anunciado que as obras de reforma dessas unidades começariam em junho, o que não aconteceu. “Estamos buscando empresários que queiram empreender no nível do K1”, diz Raimundo Nonato, dono da Ecos Eventos.

O diretor da Companhia de Desenvolvimento de Vitória (CDV), Leonardo Krolling, diz que o contrato com a concessionária determina que, até o final deste ano, os 14 quiosques estejam funcionando. “O plano está sendo cumprido quanto ao número de quiosques em funcionamento. Todos devem estar ocupados até o final deste ano”, informa.

QUIOSQUES

Quiosque K7 está com tapumes e será reformado
Quiosque K7 está com tapumes e será reformado
Foto: Fernando Madeira

Concessionária

A concessionária Ecos Eventos gerencia os 14 quiosques e os aluga para outros comerciantes.

De jardim da Penha à mata da praia

Em funcionamento

K1: É o Barlavento, inaugurado nesta quarta-feira (10).

K2: está funcionando com o Gaivotas.

K3: funciona o bar Regina Maris.

K4: está aberto com o Moqueca Prime.

K6: funciona uma unidade do Caranguejo do Assis.

Entregues em setembro

K5: aguarda reforma para ser reaberto como casa de carne.

K7: vai funcionar com comida japonesa, aguarda reforma.

Em Jardim Camburi

Sete quiosques

É o número de unidades que situadas na altura do bairro. Desses, quatro estão em funcionamento e três estão fechados.

Abertos

Os quatro em funcionamento são Canoa Quebrada, Paulinho, Marujo e Sol e Mar.

Sem previsão

Os outros três que não estão em funcionamento não tem previsão de quando serão reformados e ocupados.

Ver comentários