Notícia

Quem é a major que vai comandar ações da Força Nacional no ES

Natural de Santa Catarina, major Naíma, de 40 anos, vai comandar tropa com 100 agentes da Força Nacional, na Região Metropolitana de Vitória

Major Naíma vai comandar ações de combate ao crime em Cariacica
Major Naíma vai comandar ações de combate ao crime em Cariacica
Foto: PM-SC | Divulgação

Com número de homicídios elevado, Cariacica foi escolhida para acolher um projeto-piloto do Governo Federal na área de segurança. Entre outras ações, o município receberá uma tropa de 100 agentes da Força Nacional dentro do Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta. Este grupo de patrulhamento será comandado por uma mulher, a major Naíma Huk Amarante, da Polícia Militar de Santa Catarina.

A major tem 40 anos e é natural de Santa Catarina. Ela ingressou na PM de Santa Catarina em fevereiro de 2004 e assumiu o posto de major em agosto de 2017. Passou pelos batalhões de Joinville e Jaraguá do Sul e integrava o 4º Batalhão em Florianópolis desde 2013.

Antes de integrar as fileiras da Força Nacional, ela ocupava o subcomando do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças da PMSC.

> Por que Cariacica foi escolhida para projeto-piloto

Essa reportagem foi escrita por um dos participantes da 22ª edição do Curso de Residência em Jornalismo da Rede Gazeta
Essa reportagem foi escrita por um dos participantes da 22ª edição do Curso de Residência em Jornalismo da Rede Gazeta
Foto: Divulgação

Como o projeto-piloto ainda não foi lançado, a major ainda não pode dar entrevistas. No entanto, conversamos com a irmã dela, a sargento Rosângela, que traça o perfil da major Naíma.

PROTEGER VIDAS

Quando criança, a major Naíma não sonhava em ser policial militar. Seu desejo era cuidar das pessoas pelo exercício da Medicina.

“A vida, o tempo, as circunstâncias, as necessidades, as responsabilidades de criar uma filha e outras tantas coisas a afastaram da possibilidade da Medicina, mas não da ideia de salvar vidas. Afinal, é isso que um policial militar faz. Ele serve para salvar vidas, serve para proteger vidas. Servir, na medicina ou na polícia, ao propósito de salvar, é tudo que ela busca de maneira incessante”, conta Rosângela toda orgulhosa sobre a irmã.

Sargento Rosângela (à esquerda) ao lado da irmã Naíma
Sargento Rosângela (à esquerda) ao lado da irmã Naíma
Foto: Arquivo familiar

Rosângela já era policial militar quando sugeriu que a irmã prestasse um concurso para a carreira militar - acabou se tornando uma referência. Major Naíma prestou concurso para soldado, sargento e oficial e passou em todos. Para a irmã, esse foi um resultado do esforço que ela sempre desprendeu em tudo que tentava.

> Moradores esperam que Força Nacional reduza violência

Sargento Rosângela a define como “cumpridora de regras, boa filha e irmã zelosa”, “sempre dedicada aos estudos, sempre buscando aprender coisas”. Dona de um espírito inquieto, Major Naíma utilizava seu tempo fora da escola na infância para se dedicar a muitas atividades extracurriculares: fez aulas de judô, praticou natação, treinou vôlei, foi escoteira e estudou inglês - inclusive, deu aulas desse idioma por um tempo, para conseguir se manter financeiramente.

PROFISSIONAL MULTIFACETADA

Na Polícia Militar, também foi multifacetada. Serviu os batalhões tanto no operacional quanto no administrativo. No Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças, colaborava com os estudos dos homens e mulheres que serviam a população catarinense.

Trabalhou ainda como instrutora do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), de mediação de conflitos, de tiro policial, de educação física militar, de polícia comunitária e de chefia e liderança.

Major Naíma ingressou na polícia após conselho da irmã Rosângela. Ela se destacou por onde passou
Major Naíma ingressou na polícia após conselho da irmã Rosângela. Ela se destacou por onde passou
Foto: PM-SC/Divulgação

Desde abril, major Naíma integra a Força Nacional. Apesar da maior parte do efetivo chegar a Cariacica somente no final do mês de agosto, a militar já está no Espírito Santo fazendo o reconhecimento da área de atuação da tropa e participando de reuniões com a cúpula da Segurança Pública Estadual.

Em princípio, as tropas atuariam em 16 bairros de Cariacica contemplados pelas ações do programa Estado Presente, como Flexal I, Flexal II e Nova Rosa da Penha. Entretanto, outros 12 bairros foram incluídos na operação, como Itacibá, Jardim América, Porto de Santana e Cariacica Sede. As ações começarão em 28 de agosto de 2019.

> Os 16 bairros que terão reforço da Força Nacional.

ENFRENTAMENTO À CRIMINALIDADE

Para Sargento Rosângela, a nomeação da major é fundamental para o avanço do entendimento de igualdade de gênero. "Isso não é apenas o reconhecimento da Naíma, mas o reconhecimento de uma força feminina à frente de uma missão tão importante que ordinariamente é exercida por homens”.

Foto: PM-SC/Divulgação

Em entrevista anteriormente concedida à Polícia Militar de Santa Catarina, major Naíma comentou suas pretensões em relação ao Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta.

Tenho expectativas elevadas a respeito desta missão. Acredito no projeto, nos homens e nas mulheres que juntos comigo farão o melhor para que em alguns meses possamos colher ótimos indicadores de redução da criminalidade nas áreas onde iremos atuar

"Será uma missão árdua, mas com certeza muito prazerosa de cumprir”, concluiu a major.

Ver comentários