Notícia

Findes prevê prejuízo de R$ 422 milhões com greve dos rodoviários

De acordo com a Federação, o valor leva em conta Indústria, Comércio, Serviços e Agro

Os ônibus da Viação Grande Vitória não saíram da garagem. Do lado de fora, pontos de ônibus cheios
Os ônibus da Viação Grande Vitória não saíram da garagem. Do lado de fora, pontos de ônibus cheios
Foto: Fernando Madeira

A Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) informou, por meio de nota, nesta segunda-feira (12), que repudia a paralisação dos rodoviários no formato em que se apresenta. A entidade prevê prejuízos de R$ 422 milhões por dia útil, "considerando Indústria, Comércio, Serviços e Agro". Inicialmente, a Findes havia divulgado que o prejuízo seria de R$ 410 milhões. 

"Pelo menos 500 mil trabalhadores, de acordo com a Ceturb, estão impedidos de chegar aos seus postos de trabalho, o que afeta profundamente a produção da indústria, cujo faturamento por dia útil gira em torno de R$ 287 milhões. Considerando Indústria, Comércio, Serviços e Agro, o valor chega a R$ 422 milhões por dia útil", informou, por meio de nota.

> Greve dos rodoviários: acompanhe reflexos da paralisação na Grande Vitória

Para a Findes, "uma paralisação do serviço de transporte coletivo com adesão de 95%, segundo o próprio presidente do Sindirodoviários, traz o questionamento sobre o Direito de Greve, que certamente deve ser apreciado pela Justiça do Trabalho", finaliza a nota. 

VEJA A NOTA CORRIGIDA

"Uma paralisação do serviço de transporte coletivo com adesão de 95%, segundo o próprio presidente do Sindirodoviários, traz o questionamento sobre o Direito de Greve, que certamente deve ser apreciado pela Justiça do Trabalho. Pelo menos 500 mil trabalhadores, de acordo com a Ceturb, estão impedidos de chegar aos seus postos de trabalho, o que afeta profundamente a produção da indústria, cujo faturamento por dia útil gira em torno de R$ 287 milhões. Considerando Indústria, Comércio, Serviços e Agro, o valor chega a R$422 milhões por dia útil."