Notícia

Menino é morto dentro de casa atingido por bala perdida em Guarapari

Alvo dos criminosos seria um homem que conseguiu fugir

Criança morre e mãe é baleada em Guarapari
Criança morre e mãe é baleada em Guarapari
Foto: Reprodução/Whatsapp

Uma criança de três anos morreu após levar um tiro de bala perdida no bairro Concha da Ostra, em Guarapari. Ela estava ao lado da mãe, de 23 anos, que também foi atingida pelos disparos. O fato ocorreu neste sábado (10), por volta das 14h.

Segundo a Polícia Militar, um indivíduo efetuou disparos de arma de fogo contra um homem, dentro de uma residência ainda em construção no bairro Concha da Ostra. Os disparos acabaram atingiram a mulher dele e o filho, que estavam dentro da casa.

As primeiras informações repassadas eram que o menino tinha seis anos, porém, após a reportagem ir até Guarapari foi informado que ele tinha três anos.

De acordo com testemunhas, o alvo chegou a levar dois tiros no braço e conseguiu fugir. A criança morreu no local e a mulher foi socorrida pelo Samu.

O corpo do menino foi encaminhado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, para ser identificado e para ser feito o exame cadavérico, que irá apontar a causa da morte. O estado de saúde da mãe é desconhecido e o pai da criança não foi encontrado.

A Polícia Civil informou, por meio de nota, que até a noite de sábado (11) nenhum suspeito foi detido. O caso segue sob investigação da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Guarapari.

A Polícia conta com a colaboração da população e qualquer contribuição para identificação de suspeitos podem ser feitas por meio do Disque-Denúncia 181 ou pelo disquedenuncia181.es.gov.br, onde é possível a pessoa anexar imagens e vídeos de ações criminosas. O sigilo e anonimato são garantidos

> Cantor morto em Cariacica deixou três filhos e gravava CD autoral

Família

Vizinhos contaram que a família mora em uma casa alugada enquanto esta, onde o crime aconteceu, está em construção. Para economizar na obras, eles mesmos costumavam trabalhar no local nos finais de semana.

A cozinheira Valéria Veiga era vizinha da família. Ela disse que ficou chocada quando soube do crime e disse que não consegue entender o motivo de tamanha crueldade.

"Pra mim, foi uma extrema surpresa. Era um casal que nunca escutei uma discussão na casa deles, o filho extremamente bem educado. Não consigo, até agora, entender esse tipo de situação. Pra mim, não tem explicação", disse a vizinha.