Notícia

No Espírito Santo, duas crianças estão com suspeita de sarampo

Em Vila Velha e em Viana, dois casos de suspeita, envolvendo menores de idade, estão sendo monitorados

Dia D de mobilização da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo.
Dia D de mobilização da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo.
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Após a confirmação do primeiro caso de sarampo no Espírito Santo, uma adolescente de 19 anos, a preocupação aumenta em relação aos casos que ainda estão sendo investigados no Estado. Dos 66 casos notificados, 63 casos foram descartados até esta segunda-feira (12). No entanto, dois permanecem em investigação, um deles em Vila Velha e o outro em Viana.

A prefeitura de Vila Velha informou que o caso que ainda permanece em investigação trata-se de uma criança do sexo masculino, de 11 meses e não vacinada contra o sarampo por não possuir idade mínima, dentro do protocolo da rotina, para receber a vacina tríplice viral. Segundo o boletim epidemiológico da prefeitura, todas as medidas de controle e bloqueio vacinal foram adotadas.

Leia também

Em Viana, o caso em suspeita também é de uma criança, mas a prefeitura não confirmou a idade. O bloqueio dos contactantes foi realizado através da vacinação. Como o resultado da primeira sorologia deu positivo, foi feita também uma varredura vacinal em cinco quarteirões ao redor da casa da criança com suspeita de contaminação. A Secretaria de saúde de Viana agora aguarda o resultado do segundo teste para confirmar ou não a doença. 

ALERTA

A Sesa acompanha os outros dois casos de pessoas com suspeita de sarampo. Nesta situação, enquanto a investigação está em andamento, foi realizado o bloqueio vacinal seletivo nas pessoas que tiveram algum tipo de contato com os casos suspeitos e o isolamento domiciliar dos mesmos.

Vítima de sarampo já foi identificada
Vítima de sarampo já foi identificada
Foto: Divulgação/ Sesa

“Pedimos para que todos os profissionais de saúde fiquem atentos aos sinais e sintomas do sarampo que são febre, manchas avermelhadas no corpo (exantema) acompanhados de tosse e/ou coriza e/ou conjuntivite e notifiquem à Vigilância Epidemiológica municipal para que possa desencadear as medidas necessárias de controle. Como o contágio ocorre pelo ar, qualquer contato com uma pessoa doente apresenta um alto risco de transmissão”, esclareceu a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, Danielle Grillo.

 

 

 CASO CONFIRMADO

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) confirmou, na segunda-feira (12), o primeiro caso de sarampo no Espírito Santo. Os exames para confirmação da doença comprovaram que uma moradora de Cariacica, que esteve em São Paulo entre os dias 14 e 21 de julho, adoeceu na volta ao Estado.

São Paulo tem mais de 900 casos confirmados de sarampo e vários municípios considerados área de risco.

A adolescente, que tem 19 anos, ficou em isolamento domiciliar e os procedimentos de bloqueio vacinal seletivo nas pessoas que tiveram contato com ela foram realizados, além da varredura em cinco quadras no entorno do seu domicílio. A jovem está curada e passa bem.

Ver comentários