Notícia

Rede Gazeta promove debate sobre extremismos no século 21

Assim como os outros eventos do projeto Encontros do Saber, o desta quarta-feira (07) também vai arrecadar doações. A instituição beneficiada será o Asilo de Vitória

Michel Gherman e José Antônio Martinuzzo são os convidados a debaterem sobre os extremismos no século 21
Michel Gherman e José Antônio Martinuzzo são os convidados a debaterem sobre os extremismos no século 21
Foto: Divulgação

A Rede Gazeta promove nesta quarta-feira (7) mais um evento do projeto Encontros do Saber. O debate desta vez será sobre "Extremismos no século 21" e vai contar com a presença dos professores Michel Gherman, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e José Antônio Martinuzzo, da Ufes. As inscrições já foram encerradas, mas os interessados poderão acompanhar as discussões pela transmissão ao vivo do Gazeta Online. Assista abaixo.

Assim como em outros eventos do Encontros do Saber, o desta quarta-feira também vai arrecadar doações. A instituição beneficiada vai ser o Asilo de Vitória. Enfrentando dificuldades desde o primeiro semestre deste ano, a instituição continua precisando de ajuda. O principal desafio é ter caixa para garantir as folhas de pagamento. Mas além do compromisso com os salários, outros custos, como a alimentação e os materiais de higiene e cuidados com os idosos, têm se tornado mais altos. 

O evento é uma parceria com a Casa do Saber Rio e gratuito para quem já se inscreveu. Para participar do debate sobre os “Extremismos no século 21”, que começa às 9 horas, é preciso doar um item para o Asilo de Vitória. A instituição está precisando, prioritariamente, de pomadas cicatrizantes, pasta d’água e aventais descartáveis.

Em abril passado, a direção do asilo chegou a manifestar o risco de ter que encerrar as atividades. “Conseguimos um grande número de doações de materiais e alimentos, o que nos ajudou imensamente e nos deixa respirar tranquilos até o ano que vem. Nossa preocupação é com o financeiro, precisamos pagar os funcionários e nossas contas”, explicou o primeiro-secretário da instituição, Eldio Celante.

Os materiais a serem doados ao asilo podem ser encontrados em farmácias ou lojas de produtos hospitalares. O Asilo de Vitória funciona há quase 80 anos, e cuida hoje de 75 idosos, sendo que 35 deles são acamados e precisam de uma atenção especial.

“Em todo evento nós identificamos alguma organização e arrecadamos o que eles estão precisando no momento. Além de fazer o bem e ajudar os projetos, nosso objetivo é dar visibilidade ao trabalho importante que essas instituições desempenham na sociedade”, frisou a diretora de Transformação da Rede Gazeta, Leticia Lindenberg.

Ver comentários