Notícia

Vitória terá sistema de reconhecimento facial

Câmeras serão capazes de identificar qualquer pessoa com restrições criminais que estejam circulando pela capital. Tecnologia deve ser usada em 90 dias

Câmeras de videomonitoramento também irão compor o Centro de Inteligência
Câmeras de videomonitoramento também irão compor o Centro de Inteligência
Foto: Leonardo Silveira

Vitória, capital do Espírito Santo, deve contar com sistema de reconhecimento facial, mais uma ferramenta de combate à criminalidade. A tecnologia deve começar a ser utilizada em 90 dias. A informação foi dada em primeira mão à Rádio CBN Vitória (92,5 FM), durante entrevista do âncora Fábio Botacin com o secretário de Desenvolvimento da Cidade, Márcio Passos. 

Passos, que também é responsável pela Subsecretaria de Tecnologia da Prefeitura Municipal de Vitória, explica que o "Cerco Inteligente de Pessoas — como ele mesmo apelidou — também será capaz de buscar por pessoas que tenham mandado de prisão em aberto, mas que circulam livremente pela Capital.

Ideia é concentrar dados da cidade em tempo real, em um só lugar, o que facilita a tomada de decisões. Em caso de roubo de veículos, por exemplo, cerco eletrônico será acionado e os tempos dos semáforos poderão ser programados para evitar a fuga dos bandidos. Pessoas com mandados de prisão em aberto também serão monitoradas
Márcio Passos, secretário

O secretário ressalta que o trabalho na segurança pública nunca é feito sozinho. "Quando implementamos o Cerco Inteligente de Segurança [sistema que inibe roubo de carros], nos reunimos com a Polícia Federal, Polícia Militar, Ministério Público, para que eles pudessem conhecer e acessar a tecnologia em tempo real", disse. 

> Um tema, duas visões | Câmeras: segurança ou invasão?

COMO VAI FUNCIONAR

Todas as câmeras de monitoramento existentes na Capital vão ajudar também no "Cerco Inteligente de Pessoas". Mesmo assim, o secretário revela que serão adquiridos mais equipamentos

Agora vamos cuidar das pessoas, com um monitoramento com reconhecimento facial, delimitar perímetros. Furtos de cabos, por exemplo, serão monitorados. Conseguiremos checar por videomonitoramento pessoas que passaram pelo local. É uma facilidade a mais para dar segurança para quem circula em Vitória
Márcio Passos, secretário

Com o "Cerco Inteligente de Pessoas", quem tiver algum tipo de restrição criminal e passar por qualquer uma das câmeras, um alerta será dado na Central de Monitoramento da prefeitura.

INTEGRAÇÃO

O secretário pontua que a prefeitura viu a necessidade de integrar os sistemas em um único local para melhorar e dar inteligência aos dados captados em Vitória, para tomada de decisão em tempo real, decisões em cima de indicadores que o dia a dia gera.

"Hoje, praticamente a maioria dos serviços da prefeitura são automatizados. Por exemplo, na saúde, é possível fazer o agendamento online. Vamos conseguir monitorar os pronto atendimentos, unidades de saúde. Na verdade, isso já ocorre hoje, mas a diferença é que é processado de forma isolada. Não tenho isso em análise hoje para equipe gerar indicadores", detalhou.

> Cerco Inteligente: motoristas podem ganhar desconto em seguro de carros

Como exemplo de intervenção no trânsito, Passos diz que será possível retirar uma ambulância de um local congestionado, ou indicar o melhor caminho para agilizar socorro da vítima. 

Já conseguimos fazer o retardo da sinalização semafórica para realizar a prisão de um indivíduo. Foi totalmente a inteligência em ação. É isso que queremos para outros serviços: fazer transporte de emergência, urgência, com mais velocidade. Monitoramento de viaturas em tempo real
Márcio Passos, secretário

Com a otimização e unificação do cerco, Márcio Passos diz que poderá dinamizar o monitoramento de chuva e riscos em encostas. "Isso é importantíssimo porque Vitória ainda tem esse tipo de problema nos morros", contou.

Essa tecnologia de reconhecimento facial faz parte do novo Centro de Inteligência da Prefeitura de Vitória, com um investimento de R$ 47 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A nova central vai funcionar 24 horas por dia, monitorando também trânsito, chuva, áreas de risco e, principalmente, auxiliando no combate ao crime.