Notícia

ES vai investir R$ 79 milhões em pesquisas e bolsas de estudo

Em meio a cortes feitos em bolsas de pesquisa pelo governo federal, governo do Estado anuncia verba, através de editais, para pesquisas, TCC e bolsas de mestrado e doutorado

Membros do governo e representantes de empresas capixabas assinaram Manifesto pela Inovação nesta terça-feira
Membros do governo e representantes de empresas capixabas assinaram Manifesto pela Inovação nesta terça-feira
Foto: José Carlos Schaeffer

O governo do Estado anunciou um montante de R$ 79 milhões a ser destinado para editais voltados para pesquisas e bolsas de estudo, com foco no desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação nos próximos anos no Estado. O anúncio desse investimento e outros programas e projetos do setor foi realizado nesta terça-feira (10) no Palácio Anchieta, em Vitória. Inicialmente, o recurso anunciado era de R$ 85 milhões, mas, um corte de verba oriunda do governo federal diminuiu o total a ser aplicado.

O investimento é anunciado após cortes feitos pelo governo federal em bolsas de pesquisa, atingindo projetos de pequisa da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

Os editais serão lançados pela Federação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes), com foco em pesquisas, TCCs, bolsas de mestrado e doutorado e programas de capacitação. O diretor-presidente do órgão, Denio Arantes, detalha os tipos de incentivo a serem disponibilizados.

> Fundação do ES vai manter bolsas oferecidas para universitários

"Existem editais específicos como (inovação em) alimentos e bebidas, outros absolutamente genéricos, em que qualquer ideia pode ser aportada, temos editais para ideias nascentes, empresas constituídas, para spin-offs. Temos para todo os tipos de empresas, de entes, inclusive o público geral que tenha uma boa ideia", explicou.

Além dos investimentos, também foi anunciado o projeto ES Inovador, com o objetivo de digitalizar procedimentos administrativos e dar mais celeridade aos serviços públicos. Segundo o governador Renato Casagrande, os anúncios visam o desenvolvimento tecnológico e econômico do Estado, principalmente por meio do programa que promete desburocratizar e agilizar procedimentos do governo.

"O programa ES Inovador cumpre esse papel. Um investimento para dentro do governo com inovação dos processos administrativos que seja base para podemos avançar e ao mesmo tempo um apoio, através de editais e políticas para que melhoremos o ambiente de inovação para atrair empreendimentos e oportunidades aos capixabas", destacou.

O coordenador de inovação e desenvolvimento tecnológico da secretaria de governo, Vitor Murad, afirmou que um portal personalizado para o cidadão surgirá através de projetos voltados para todas as áreas de serviços prestados pelo governo do Estado.

"Temos 227 projetos no forno. Da área de saúde, passando pela segurança, educação, trânsito. São vários projetos simultâneos que vão convergir nesse portal de inteligência artificial, onde cada pessoa vai ter o seu site de governo. Quando você fizer o seu login, o site personaliza o serviço de governo que você quer mais consumir", explicou.

Sobre prazos, Murad afirmou que a plataforma estará disponibilizada até o final de 2022.

Manifesto da Inovação

Assinado por 17 partes, entre secretarias, autarquias e órgãos estaduais, multinacionais em atividade no Estado, instituições de ensino, setor da indústria e sociedade civil organizada, o Manifesto da Inovação traz pontos que norteiam o desenvolvimento científico e tecnológico com metas para os próximos dez anos: que o estado esteja entre os cinco mais inovadores do Brasil; mil startups em atividade no território capixaba; e 20% de empresas baseadas em tecnologia e inovação entre as 200 maiores empresas do estado.

> Governo do ES vai utilizar parte da Fábrica de Ideias para projetos

Segundo a secretária de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, Cristina Engel, os investimentos serão concentrados nas áreas de interesse para que os objetivos sejam atingidos. "Não adianta ter uma meta ambiciosa como essa sem que dê o devido suporte para que aconteça. Se investe nas áreas prioritárias, na formação de pessoas e na criação de uma ambiência. É assim que vamos conseguir essa inovação", disse.

Além dos editais, também foi apresentado o Programa Centelha, que se trata de uma iniciativa do governo federal que visa estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora no Brasil. O programa oferece recursos financeiros – cerca de R$ 60 mil por projeto contemplado – capacitações e suporte para transformar ideias em negócios de sucesso. No ES, o projeto será executado pela Fapes.

Ver comentários