Notícia

Greve dos Correios no ES: "Entregas terão atraso", diz sindicato

A adesão dos trabalhadores do setor de distribuição, responsáveis pelo envio das encomendas, foi "muito boa" na Grande Vitória, segundo o presidente do Sintect

Funcionários do setor de distribuição dos Correios entram em greve no Espírito Santo
Funcionários do setor de distribuição dos Correios entram em greve no Espírito Santo
Foto: Jose Carlos Schaeffer

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios do Espírito Santo, Fischer Moreira, afirmou que a paralisação da categoria, que teve início às 0h desta quarta-feira, deve impactar o cronograma de entregas. Isso porque a adesão dos trabalhadores do setor de distribuição, responsáveis pelo envio das encomendas, foi “muito boa” na Grande Vitória.

Já a participação de funcionários do atendimento na greve foi baixa. Com isso, agências continuam abertas e realizando postagens para clientes que procuram o serviço. No entanto, como na distribuição a adesão foi significativa, as entregas devem atrasar.

>Trabalhadores dos Correios estão em greve no Espírito Santo

“A adesão na Grande Vitória foi muito boa, não temos um levantamento preciso mas gira em torno de 60% na distribuição. Elas (as encomendas) terão atraso”, disse.

Nesta quarta-feira, os funcionários promoveram uma assembleia de avaliação e decidiram manter a greve por tempo indeterminado. Eles reivindicam um reajuste de 3,25% referente à inflação do período e são contra a retirada de direitos como o corte de ticket-alimentação nas férias e afastamentos.

Segundo Moreira, o objetivo do movimento é retomar as negociações com o governo federal. “Nosso objetivo é fazer com que os Correios venham a negociar conosco de novo. Nossas pautas discutiam na ótica de reposição da inflação no salário e a manutenção dos direitos. Mas, os Correios propõem um aumento inferior a inflação e a retirada de direitos”, disse.

Os funcionários da estatal vão promover uma passeata nesta quinta-feira às 10h, no Centro de Vitória, em busca de diálogo com a população para continuar a mobilização com os trabalhadores.

>Funcionários dos Correios entram em greve no país por tempo indeterminado

"Não afeta serviços", diz Correios

Por meio de nota, os Correios informaram que a paralisação parcial dos trabalhadores não afeta os serviços de atendimento da estatal no Espírito Santo. Em levantamento parcial realizado na manhã desta quarta-feira, a estatal informou que 83,65% dos empregados estão trabalhando normalmente no estado.

A nota informa ainda que a empresa participou de dez encontros na mesa de negociação com os representantes dos trabalhadores, quando foi apresentada a real situação econômica da estatal e propostas para o acordo dentro das condições possíveis, considerando o prejuízo acumulado na ordem de R$ 3 bilhões.

Disse que as federações, no entanto, expuseram propostas que superam até mesmo o faturamento anual da empresa, algo insustentável para o projeto de reequilíbrio financeiro em curso pela empresa. E completou, que conta com os empregados no trabalho de recuperação financeira da empresa e no atendimento à população.

ENTREGA

Os Correios informam que a Qualidade de Entrega de Objetos no Prazo no Brasil de janeiro a agosto deste ano é de 98,63%, ou seja, para cada 100 encomendas enviadas 98 são entregues no prazo. Números parecidos com os dados estaduais do Espírito Santo, 97,73%.

Ver comentários