Notícia

Grupo protesta contra censura na Bienal do Livro no Rio de Janeiro

Manifestantes protestaram contra o que classificam como censura do prefeito Marcelo Crivella (PRB) à literatura na Bienal do Livro, no Riocentro

Ato público em protesto contra a censura ao Prefeito Marcelo Crivella realizado no final da noite neste sábado, na Bienal do Livro no Rio de Janeiro
Ato público em protesto contra a censura ao Prefeito Marcelo Crivella realizado no final da noite neste sábado, na Bienal do Livro no Rio de Janeiro
Foto: ADRIANO ISHIBASHI

Um grupo de manifestantes realizou, na noite deste sábado (7), um protesto contra o que classificam como censura do prefeito Marcelo Crivella (PRB) à literatura na Bienal do Livro, no Riocentro.

Carregando livros com temática LGBT, o grupo circulou pelos corredores da Bienal gritando palavras de ordem como "não vai ter censura". Em dado momento, próximo ao local onde fiscais da prefeitura permaneciam em reunião com organizadores da Bienal, um casal de homens se beijou na boca.

O grupo também declamou o artigo da Constituição Federal que proíbe a censura, além de versos da oração de São Francisco. 

A POLÊMICA

Depois de Marcelo Crivella anunciar que censuraria a HQ "Vingadores - A Cruzada das Crianças", a prefeitura decidiu fazer uma fiscalização na Bienal do Livro do Rio, na sexta-feira.  

"A Prefeitura do Rio de Janeiro determinou que os organizadores da Bienal do Livro recolhessem esse livro [Vingadores - A Cruzada das Crianças], que traz conteúdo sexual para menores", disse Crivella, em vídeo, na quinta-feira.

O gibi traz imagens de dois rapazes trocando carícias e se beijando, completamente vestidos.

>Distribuição de obras LGBT gera filas e mercado de troca na Bienal do Rio

Uma liminar obtida pela organização ainda na sexta-feira, entretanto, proibiu as apreensões. A liminar foi derrubada pelo presidente do TJ, desembargador Cláudio de Mello Tavares.

A Bienal informou que vai recorrer da decisão para "garantir o pleno funcionamento do evento e o direito dos expositores de comercializar obras literárias sobre as mais diversas temáticas – como prevê a legislação brasileira."