Notícia

Serviço de computação em nuvem faz receita da Microsoft subir 14%

Azure registrou receita de US$ 9,65 bilhões no período e a companhia fechou o trimestre faturando US$ 30,57 bilhões

Microsoft
Microsoft
Foto: Reprodução/Pixabay

O serviço de computação em nuvem da Microsoft, Azure, ajudou a empresa a superar as estimativas de receita para o terceiro trimestre fiscal da companhia. Segundo o relatório divulgado pela Microsoft nesta quarta-feira (24), o faturamento da companhia subiu 14% e atingiu US$ 30,57 bilhões até março.

O resultado superou as estimativas dos analistas, que previam uma receita de US$ 29,84 bilhões para o período. A novidade animou os investidores e às 17h30 as ações da Microsoft eram negociadas a US$ 128,14, uma alta de 2,5% em relação ao fechamento do pregão.

Leia também

Ainda segundo o relatório, o crescimento da unidade caiu no período, mas Azure reportou uma receita de US$ 9,65 bilhões, valor acima dos US$ 9,28 bilhões estimados por Wall Street.

Já o lucro líquido da companhia subiu para US$ 8,81 bilhões ou US$ 1,15 por ação, ante US$ 7,42 bilhões, ou US$ 0,96 por ação, no ano anterior.

Azure tem recebido destaque na companhia desde que Satya Nadella assumiu o cargo de presidente executivo da Microsoft, há cinco anos. O serviço é o principal concorrente da Amazon Web Service, produto da Amazon que lidera as vendas de sistema de armazenamento em nuvem para empresas.

Outros produtos. Já a receita gerada pelo pacote Office 365 cresceu 30% no período. Até o fim de março a empresa também registrou novos consumidores atingindo a marca de 34,2 milhões de consumidores.

A rede social profissional LinkedIn também cresceu, registrando alta de 27% no período. A Microsoft também destacou que houve um aumento recorde de engajamento na plataforma, representando um crescimento de 24%.

Ver comentários