Notícia

Samarco deve abrir 300 vagas de emprego com retomada no ES

As vagas serão disponibilizadas nas áreas contábil, de meio ambiente, saúde e segurança, financeiro, operadores, inspetores, engenheiros e outros

Portaria da Samarco: empresa depende de liberação de secretaria para retomar atividades
Portaria da Samarco: empresa depende de liberação de secretaria para retomar atividades
Foto: Vitor Jubini

A Samarco deve abrir cerca de 300 emprego com a previsão de retomada das atividades para o segundo semestre de 2020. A informação foi divulgada por representantes da empresa durante uma reunião interna na Câmara Municipal de Mariana, em Minas Gerais. As atividades da mineradora estão interrompidas desde novembro de 2015, após o rompimento da barragem de Fundão, na cidade mineira. 

As oportunidades de emprego serão para diferentes setores da empresa, como as operacionais e de suporte, segundo informou o gerente de Licenciamento e Meio Ambiente da Samarco, Marcio Perdigão.  As vagas serão disponibilizadas nas áreas contábil, de meio ambiente, saúde e segurança, financeiro, operadores, inspetores, engenheiros e outros.

Segundo a comunicação da Câmara de Mariana, as vagas serão ofertadas aos poucos. Informações como inscrição e remuneração ainda não foram divulgadas, devido ao processo ainda não ter sido aberto. Também na reunião, o representante da Samarco informou que a mineradora trabalha para retomar as atividades de forma gradativa, com 26% da capacidade de produtiva. 

ATIVIDADES PARALISADAS

Leia também

A enxurrada de rejeitos (a barragem abrigava cerca de 5,6 milhões de m² de lama), causou a morte de 19 pessoas e devastou, principalmente, o distrito mineiro de Bento Rodrigues. O Rio Doce também foi um grande atingido no desastre ambiental. Após os rejeitos percorrerem 500 quilômetros pelo rio, a lama chegou ao Espírito Santo e provocou prejuízos também em Colatina, Baixo Guandu, Linhares e São Mateus. 

Em Anchieta, onde houve o fechamento da sede da mineradora, o desastre ambiental impactou diretamente as finanças da cidade. É que o Produto Interno Bruto (PIB) do município caiu 73,7% em 2016. A economia do Estado retraiu em 9,6% no mesmo período.

RETOMADA

Após o rompimento de outra barragem, desta vez em Brumadinho, em janeiro deste ano, pertencente à mineradora Vale, houve a suspensão do licenciamento de todas as barragens no Estado mineiro. Por isso, a Samarco diz que trabalha para retomar as operações sem barragem, por adoção de novas tecnologias.

Em outubro de 2018, a mineradora iniciou as obras de Cava Alegria Sul, onde aplica as novas medidas, que consistem, por exemplo, em um sistema de filtragem que permite o reaproveitamento dos recursos hídricos. "A água retirada dos rejeitos será recirculada para os processos operacionais da empresa, o que reduz a captação externa", diz a nota da Samarco. 

> Veja mais publicações de Concurso e Emprego

Para que a empresa retome as atividades, é necessária a liberação da Licença de Operação Corretiva (LOC) pela a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad). "A Samarco propôs apresentar uma adequação no sistema de disposição de rejeitos (SDR), utilizando apenas a cava, sem construção de qualquer barramento", diz a secretaria. A nota diz, ainda, que a previsão de finalização da análise técnica e deliberação pela Câmara Técnica do Copam é para o primeiro semestre de 2019.

O QUE SIGNIFICA A LIBERAÇÃO

Se o requerimento de licença é apresentado quando o empreendimento está na fase de instalação ou operação, diz-se que ocorre o licenciamento corretivo. "Nesse caso, dependendo da fase em que é apresentado o requerimento de licença, tem-se a licença de instalação de natureza corretiva (LIC) ou a licença de operação de natureza corretiva (LOC)", explica a nota da secretaria. 

No caso da Samarco, como a empresa já tinha a permissão e perdeu todas as licenças após o desastre, o enquadramento é feito como LOC.

 

 

Ver comentários