Notícia

Avianca planeja operar no Aeroporto de Vitória

Companhia aérea confirmou que a Capital está em seu plano de expansão

O novo terminal de passageiros encontra-se em fase de testes das instalações elétricas e eletrônicas
O novo terminal de passageiros encontra-se em fase de testes das instalações elétricas e eletrônicas
Foto: Marcelo Prest

A companhia aérea Avianca Brasil planeja passar a operar no novo Aeroporto de Vitória, previsto para iniciar suas atividades no primeiro trimestre de 2018, segundo a Infraero. De acordo com a empresa, a Capital “é um dos destinos que está no plano de expansão da companhia”, que tem o objetivo de “agregar resultados ao negócio e benefícios aos clientes”.

A Avianca, entretanto, não deu detalhes sobre quando isso irá acontecer nem quantos voos e quais os destinos pretende atuar. Segundo a aérea, “as informações operacionais ainda não foram finalizadas e serão divulgadas no momento oportuno”. A Avianca Brasil opera voos regulares no país desde 2002 e atende 23 destinos domésticos e três no exterior com 230 decolagens diárias, utilizando 47 aviões da Airbus.

Caso a intenção da empresa se concretize, a Avianca será a quarta companhia a operar no Aeroporto Eurico de Aguiar Salles. Atualmente, Gol, Latam e Azul são as aéreas que têm voos domésticos regulares na Capital.

A reportagem procurou as três empresas que já atuam no Estado para saber se elas pretendem ampliar o número de voos e destinos com a nova infraestrutura e todas informaram que, embora estejam constantemente avaliando novas oportunidades de negócios, por enquanto, não planejam aumentar o número de voos no terminal capixaba.

HOMOLOGAÇÃO

Para uma companhia iniciar atividades em um aeroporto, é necessário ter o aval da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Mas, segundo o órgão, no caso do novo Aeroporto de Vitória, “as solicitações das empresas aéreas só serão analisadas após a conclusão do processo de homologação e abertura do terminal”.

Leia também

Aliás, a Anac informou que a homologação só vai ser iniciada depois que a construção for finalizada, o que, segundo a Infraero, irá acontecer até março, já que hoje 96% da obra já foi concluída. “Somente após a conclusão das obras, será emitida a homologação do terminal, o que garante a abertura para o tráfego aéreo. Além disso, o aeroporto também precisa obter o certificado operacional”.

O certificado operacional é uma avaliação da capacidade de o operador do aeroporto gerenciar as atividades, sistemas e serviços de forma a garantir a segurança das operações. Dessa forma, tudo indica que, somente em meados do ano, a Anac deverá avaliar possíveis pedidos para a entrada em operação de novas companhias em Vitória.

Questionada sobre o tempo médio que leva para avaliar os pedidos de novas operações, a Anac disse que não existe prazo regimental para isso.

A agência citou ainda que não há um número máximo de companhias para atuarem no novo Aeroporto de Vitória, mas sim um limite de operações, que variam de acordo com a capacidade do terminal. “A capacidade do terminal será definida posteriormente, quando da homologação e certificação”, completou a Anac.

INFRAESTRUTURA

Área do terminal 

Atual: 6,2 mil m2

Novo: 29,5 mil m2

Pontes de embarque

Atual: 0

Novo: 6

Passageiros/ano

Atual: 3,3 milhões

Novo: 8,4 milhões

Pista pouso e decolagem

Atual: 1 pista de 1.750m de comprimento por 45m de largura

Novo: 2 pistas, sendo 1 a atual e a outra (nova pista) de 2.058m de comprimento por 45m de largura.

Estacionamento

Atual: 592 vagas

Novo: 1.700 vagas

Balcões de check-in

Atual: 25

Novo: 31

17% dos pontos comerciais foram alugados

Obras no Aeroporto de Vitória entram em fase final
Obras no Aeroporto de Vitória entram em fase final
Foto: Gazeta Online

Mesmo sem estar totalmente concluído, o novo Aeroporto de Vitória já tem 14 dos 80 pontos comerciais alugados. Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), os estabelecimentos serão voltados para os segmentos de varejo, alimentação e serviços.

Os contratos comerciais fechados até agora têm alugueis variando entre R$ 5 mil e R$ 39 mil. Apesar disso e do terminal de passageiros estar praticamente pronto, a instalação dessas lojas já alugadas não será imediata. De acordo com a Infraero, apenas após a apresentação e aprovação dos projetos que poderá ser iniciada a montagem dos comércios.

A meta da estatal é ter 40 lojas funcionando na abertura do terminal, o que só deve acontecer no segundo trimestre, em razão das obras do acesso viária pela Avenida Adalberto Simão Nader.

As companhias aéreas já foram autorizadas a transferir seus escritórios técnicos e administrativos no novo terminal de passageiros, o que deve ser iniciado nas próximas semanas, quando começarão a ser realizados os testes das pontes de embarque e das instalações elétricas e eletrônicas.

Atualmente, com 96% das obras concluídas, falta serem finalizadas a sinalização horizontal e vertical do pátio de aeronaves e da pista de pousos e decolagens.

Obra do acesso atrasa e só fica pronta em abril

Prevista inicialmente para ser concluída em dezembro, junto com o novo Aeroporto de Vitória, a obra do acesso viário ao terminal pela Avenida Adalberto Simão Nader atrasou de novo. Com isso, a nova avenida só deve ficar pronta em abril.

Após as chuvas dos últimos meses, a Infraero e a Prefeitura de Vitória haviam previsto, em novembro, que a primeira etapa das obras só ficaria pronta em janeiro. Agora, a expectativa é que essa fase, que consiste na construção da nova pista que passará dentro de área da Infraero, seja concluída apenas em março.

Depois de terminada a primeira etapa de obras da avenida, que está sendo feita pela empresa JL Construções, responsável por toda a obra do aeroporto, a Prefeitura de Vitória iniciará a execução da segunda fase das obras, que consiste na remoção do canteiro central da via atual, na sinalização da pista local, e na pintura das novas faixas de rolamento.

A estimativa da Prefeitura de Vitória é que com 30 dias seja realizada essa etapa, mas, para isso, é necessária a conclusão da primeira, para que o trânsito da Simão Nader seja desviado para a nova pista e a atual avenida fique interditada para as obras. Com isso, toda a obra só deve ficar pronta entre abril ou até maio.

O diretor-presidente da JL Construções, João Luiz Félix, explicou que as chuvas atrapalharam a condução dos trabalhos. Segundo ele, é preciso ao menos dois dias de sol para realizar trabalhos como o asfaltamento e sistema de drenagem.

“As chuvas atrasaram muito nosso planejamento, porque com o terreno molhado não dá pra entrar com as máquinas. Nas últimas semanas, avançamos bem, porque trabalhamos inclusive nos feriados. O problema é a previsão de mais chuvas para as próximas semanas, por isso fica difícil estabelecer um prazo curto”, disse.

Obras no aeroporto de Vitória Eurico Salles
Obras no aeroporto de Vitória Eurico Salles
Foto: Marcelo Prest

De acordo com Félix, na nova avenida já foram feitos os trabalhos de galerias e cabeamento subterrâneo de iluminação, e foi iniciada a fase de pavimentação. Já no terminal de passageiros, está praticamente tudo pronto. “Ficou algum ou outro detalhe pra janeiro, que vai ser para fazermos testes. Mas o terminal está pronto e muito bonito. O que falta é a avenida, que não é um acessozinho, mas uma obra de grande porte, que se não tivéssemos uma grande equipe seria coisa de um ano.”

O problema é que enquanto não for finalizada a obra do acesso, o terminal não poderá começar a ser utilizado. Ou seja, mesmo pronto, novo aeroporto mesmo só em abril.

Liberação de voos não sai antes do primeiro trimestre deste ano

Considerando que a Infraero prevê finalizar o acesso viário ao novo terminal de passageiros de Vitória até março, tudo indica que a liberação de voos não sairá antes do primeiro trimestre deste ano.

Isso porque a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) afirma que só irá iniciar o processo de homologação após a finalização das obras do novo complexo aeroportuário.

“As obras no novo terminal ainda não foram concluídas. Somente após a conclusão das obras será emitida a homologação do terminal, o que garante a abertura para o tráfego aéreo”, informou a agência, por meio de nota.

De acordo com os regimentos da Anac, o órgão realiza essa análise no prazo de 120 dias. “A contagem desse prazo é interrompida toda vez que for necessário consultar o interessado (devido a problemas na documentação) ou algum órgão externo à Anac.”

Mas, ainda assim, a Infraero mantém a previsão de iniciar as atividades, incluindo os voos, até março. “A entrada em operação do novo complexo dependerá da conclusão das homologações pelos órgãos competentes, estando prevista para o primeiro trimestre de 2018.”

A partir do momento em que o novo aeroporto tiver o aval dos órgãos para operar, ele terá capacidade para atender a 8,4 milhões de passageiros por ano, quase três vezes a capacidade atual.

Ver comentários