Notícia

Presidente do Conselho da Nissan é preso por suspeita de crime fiscal

Em nota, montadora japonesa confirmou que executivo ocultou renda do Fisco e vai demiti-lo do cargo

Nascido no Brasil, Carlos Ghosn,foi preso nesta segunda-feira (19) e será demitido pela Nissan
Nascido no Brasil, Carlos Ghosn,foi preso nesta segunda-feira (19) e será demitido pela Nissan
Foto: Reprodução/Web

O presidente do Conselho de Administração da Nissan, Carlos Ghosn, foi preso no Japão nesta segunda-feira (19) segundo a imprensa local, por suspeita de ter violado a lei fiscal. Em meio a notícias de que o executivo estaria prestes a ser preso, a Nissan divulgou nota na qual afirmou que pretende demiti-lo, confirmando que ele "declarou durante anos renda inferior ao valor real", de acordo com os resultados de uma investigação interna. Além disso, “foram verificadas várias outras práticas ilícitas foram descobertas, como o uso de bens da empresa com fins pessoais", afirmou a montadora.

Leia também

Brasileiro, o executivo foi presidente da montadora japonesa entre 2001 e 2017. Ele deixou o cargo no ano passado, mas permaneceu como presidente do conselho. Ele é bem visto por ter tirado a Nissan da beira da falência.

Segundo o jornal japonês Asahi informou em seu site, Ghosn, que também é executivo-chefe da Renault da França, é suspeito de ter subestimado sua própria receita nas demonstrações financeiras e concordou em falar voluntariamente com os promotores. A emissora pública NHK informou, mais cedo, que Ghosn estava sendo interrogado por suspeita de violações financeiras.

Ver comentários