Notícia

Rede Gazeta vai sediar Prêmio Shell de Educação Científica

O Objetivo da premiação é incentivar e valorizar professores das áreas de ciências e matemática a promoverem iniciativas de educação inovadoras

Vencedor do prêmio será conhecido na Rede Gazeta
Vencedor do prêmio será conhecido na Rede Gazeta
Foto: Divulgação

A Rede Gazeta sedia, nesta quarta-feira (28), o Prêmio Shell de Educação Científica, que teve mais de 100 inscritos no Espírito Santo em 2018, seu segundo ano de realização.

O projeto tem como objetivo incentivar e valorizar professores de ensino fundamental e médio da rede pública, das áreas de ciências e matemática, a promoverem iniciativas de educação inovadoras que buscam diferentes formas de ensinar e aprender.

O professor ganhador receberá uma viagem educativa para Londres, com uma imersão na área de ciências, além de premiações em dinheiro que variam de R$ 1.500 a R$ 7.000. As escolas dos ganhadores também receberão equipamentos educacionais.

O evento terá participação dos representantes da Shell Espirito Santo, Secretaria de Estado da Educação (Sedu), Rede Gazeta, professores finalistas e convidados.

ABAIXO, OS PROFESSORES E PROJETOS FINALISTAS

Delano dos Santos Lorenzoni - Cartografia e matemática: a geometria das representações da Terra

Guilherme Augusto Maciel Ribeiro - Brincando de ser Cientista: reflexões sobre o fazer científico na escola

Lussandra Marquez Meneghel - Plantas que fazem bem! Ou não?

Júlia Raquel Peterle Monteiro de Barros - Produção de catalisador a partir da lama da barragem de Fundão (MG) e aplicação no tratamento de águas contaminadas por corantes: inovação e sustentabilidade de mãos dadas com a escola

Lucila Contreras Neris Novoa - Quimicozinha

Rubens Marinho Monteiro - Parabolando: a parábola da ponte

Ver comentários