Notícia

Tempo instável no ES deixa produtor rural em alerta

Tempo instável deixa produtor rural em alerta. Depois de muito sol, as tempestades e chuvas de granizo preocupam agricultores do Estado.

Foto: Carlos Alberto Silva

Em um mês, muito sol e nenhuma chuva no Espírito Santo. No outro, temporais e até mesmo chuva de granizo. O tempo instável tem provocado incertezas entre os produtores e prejuízos. Para os próximos dias, a previsão é de chuva forte no Estado e alerta para os agricultores.

Os Estado teve um janeiro atípico, o terceiro mais seco da história, de acordo com Heloísa Pereira, meteorologista da Somar Meteorologia. Ela explica que, tradicionalmente, o primeiro mês do ano é chuvoso.

A ausência de chuvas não foi uma condição exclusiva do Espírito Santo. “No Brasil Central, por exemplo, a irregularidade de precipitações afetou principalmente as lavouras de café e no Sul a safra de grãos foi prejudicada”, exemplifica. 

Leia também

Ainda de acordo com a especialista, o bloqueio atmosférico que impedia a formação de chuva no Estado e em grande parte do país se dissipou. Por isso, a chuva está de volta. “A primeira quinzena de fevereiro deve ser mais chuvosa, com precipitações em torno de 50 milímetros. Temos que lembrar que, atualmente, a concentração de água no solo do Estado está baixa, entre 20% e 40%. O ideal seria entre 60% a 70%”, afirma.

O produtor de Venda Nova do Imigrante, Fabiano Avanci, 40 anos, conta que as primeiras chuvas de fevereiro já vieram como um alívio para ele. A produção estava sofrendo. “Eu já estimo uma perda de 10% na safra de arábica para este ano. Essa semana tivemos uma chuva de 90 milímetros na região de São Roque, com isso evitamos mais perdas”, comenta.

Grãos malformados de café  por falta dágua
Grãos malformados de café por falta dágua
Foto: Cooabriel/divulgação

TEMPESTADES

A primeira semana de fevereiro foi marcada por tempestades em alguns municípios do Estado. Em Iconha, por exemplo, no último dia 04 chegou a chover granizo.

Durante a semana passada, a Coordenação de Meteorologia do Incaper emitiu alerta de probabilidade para ocorrência de chuva expressiva, queda de raios e rajadas de vento para quase 70% do Estado, principalmente para municípios do Sul e da Região Serrana.

Mas o pós-doutor em Engenharia de Recursos Hídricos Antônio Sérgio Ferreira Mendonça aponta que a chuva que o Estado teve, até o momento, ainda não foi suficiente para abastecer os lençóis freáticos.

Segundo dados da Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh), as precipitações da última semana ajudaram a melhorar os níveis dos rios, mesmo assim, ainda estão abaixo da média. A vazão do Rio Jucu está em 18.311 litros por segundo (l/s), enquanto a média é de 18.689. Já a do Rio Santa Maria da Vitória está 6.977 l/s, e sua média é de 8.972 l/s.

 

Ver comentários