Notícia

O que você precisa saber sobre o leilão do Aeroporto de Vitória

Empresa suíça vai administrar terminal aeroportuário por 30 anos

Aeroporto de Vitória deve ser um dos mais disputados no leilão do dia 15
Aeroporto de Vitória deve ser um dos mais disputados no leilão do dia 15
Foto: Fernando Madeira


Leilão

O leilão para a concessão dos aeroportos de Vitória e Macaé (RJ) foi realizado na última sexta-feira, dia 15. A empresa vencedora, a suíça Zurich Airport Latin America, deu um lance de R$ 437 milhões – um valor valor 830% maior do que o mínimo de R$ 46,9 milhões estabelecido pelo governo federal.

Concessão

A Zurich Airport Latin America vai ficar responsável por administrar os dois aeroportos por um período de 30 anos. A empresa irá operar toda a parte de pista, terminal de passageiros, aluguel de lojas e demais espaços dos aeroportos.

Preço

Além dos R$ 437 milhões pagos à vista, a empresa também vai pagar um valor mensal variável. A partir do sexto ano, a empresa pagará uma contribuição correspondente a um percentual sobre a receita. O percentual parte de 1,77% e chega a 8,85% no décimo ano. A estimativa é que outros R$ 388 milhões sejam pagos durante os 30 anos da concessão.

Investimentos

Durante os 30 anos de concessão, a empresa também terá que investir R$ 590 milhões nos aeroportos do bloco Sudeste. A maior parte desse valor, R$ 302 milhões deverão ser nos cinco primeiros anos.

Somatório

Se forem somados os valores pagos à vista, com a estimativa do valor a ser pago ao longo dos 30 anos de concessão, além dos investimentos a serem feitos, chega-se ao valor de R$ 1,4 bilhão pago pelos dois aeroportos.

Movimento

Este ano os aeroportos de Vitória e Macaé devem registrar a movimentação de 3,3 milhões de passageiros e a perspectiva é atingir 8,2 milhões/ano até o final de concessão, em 2049.

Melhorias

No Aeroporto de Vitória, a empresa deverá fazer investimentos em segurança e melhoria na qualidade do serviço. Também está previsto a instalação de novas pontes de embarque para que 65% dos passageiros passem por essas estruturas.

Reformas

Tanto o aeroporto de Vitória quanto o de Macaé vão ser entregues depois de passarem por grandes reformas. A reforma e ampliação do Eurico de Aguiar Salles demorou 16 anos (terminou no ano passado) e utilizou R$ 559,4 milhões. Já o de Macaé, foi entregue na terça-feira passada, dia 12, e custou R$ 90 milhões aos cofres públicos.

Foto: Vitor Jubini

Empresa

A Zurich Airport opera sete aeroportos no mundo. No Brasil, são os terminais de Florianópolis, em Santa Catarina, e o de Confins, em Minas Gerais. Também administra o aeroporto de Bogotá, Curaçao e dois aeroportos no Chile. O único terminal da empresa na Europa é o localizado em Zurique, maior cidade suíça.

Potencial

De acordo com o representante da Zurich Airport, Stefan Conrad, Vitória e Macaé têm grande potencial de crescimento no turismo de negócios, pois há grandes empresas dos setores de mineração, siderurgia, óleo e gás.

Incentivo

A empresa vencedora do leilão também ficou interessada no grande espaço a ser explorado dentro da área do aeroporto de Vitória. “Há espaços para abertura de lojas e isso é uma oportunidade. Estudamos o potencial desses terminais por sete meses e fizemos um plano de negócios compatível com as nossas expectativas”, afirmou Stefan Conrad, representante da Zurich Airport. 

Financiamento

A Zurich Airports informou que todo o financiamento dos investimentos a serem feitos nos aeroportos do bloco Sudeste será feito com recursos locais.

Contrato

A partir de hoje a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) começa a organizar os documentos da empresa vencedora para a assinatura do contrato. Segundo a assessoria de imprensa da própria Anac, não há um prazo para que essa assinatura aconteça.

Transição

Depois de assinado o contrato entre a Anac e a Zurich Airport Latin America, os aeroportos de Vitória e Macaé vão entrar num período de transição, no qual os terminais aeroportuários vão ser administrados pelas duas empresas. A expectativa é que esse período de transição dure dois meses.

Mudança

A expectativa, segundo o secretário Nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura, Ronei Glanzmann, é que a empresa assuma os aeroportos no segundo semestre deste ano. Ainda segundo ele, no fim do ano os passageiros já poderão notar melhorias nos serviços de embarque, desembarque, estacionamento, restituição de bagagens, e outros equipamentos.

Voos internacionais

Ainda de acordo com Glanzmann, o maior desafio da empresa no aeroporto de Vitória vai ser atrair voos internacionais e melhorar o mix comercial do aeroporto – aumentando o número de lojas, restaurantes, e demais opções comerciais.

Foto: Fernando Madeira

Vizinhança

Segundo a Infraero, o Plano Diretor do Aeroporto apresenta uma série de espaços classificados como comerciais – com área de mais de 987 mil m² – previstos para o desenvolvimento de negócios como estacionamentos, hotéis, supermercados, hospitais, centros comerciais, hangares, centros de convenções, complexos logísticos e outros.

Funcionários

A empresa suíça Zurich Airport, vencedora do leilão, também vai pagar R$ 56 milhões à Infraero, que serão aplicados em um Plano de Desligamento Voluntário em benefício dos funcionários da estatal no Sudeste do país.

Alternativas

Outras alternativas para os funcionários da Infraero são a aposentadoria voluntária, a cessão para outros órgãos públicos ou, ainda, a transferência para a nova operadora dos aeroportos.

Preocupação

O governador Renato Casagrande disse ter boas expectativas, mas também preocupações com relação à concessão. “A agência reguladora deve atuar firmemente para cuidar dos interesses de quem usa o aeroporto”, pontuou.

Ver comentários