Notícia

Aeroporto de Vitória deve ter voo para Buenos Aires até o fim de 2019

Terminal capixaba será considerado internacional nas próximas semanas e estará apto a fazer rotas para o exterior. Gol prevê viagem em seis meses

A aguardada internacionalização do Aeroporto de Vitória deve ser concluída nos próximos dias, acredita o governo federal. No entanto, o primeiro voo de passageiros do Espírito Santo para o exterior deve demorar mais um pouco para decolar. Isso porque a Gol, que vai operar a rota direta entre a capital capixaba e o Aeroporto de Buenos Aires, na Argentina, precisará de pelo menos seis meses para iniciar as atividades.

Em visita a Vitória, a presidente da Infraero, Martha Seillier, disse que as adaptações na infraestrutura do terminal já foram concluídas pela estatal e faltam apenas duas etapas. "Assim que a Infraero soube do interesse da Gol em operar voos internacionais em Vitória nos adiantamos para tomar todas as medidas, porque precisávamos fazer a segregação do fluxo e disponibilizar espaço para os órgãos que atuam nessas operações, que são a Anvisa, a Polícia Federal, a Receita Federal e a Vigilância Agropecuária", disse.

> Movimento de passageiros no Aeroporto de Vitória é o melhor desde 2015

Segundo Martha, entre esses órgãos falta apenas uma aprovação final da Receita Federal, aval que deve ser dado até a próxima semana. Superada essa fase, ainda será preciso que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) publique uma portaria reconhecendo que todos esses processos foram feitos e designando Vitória como um aeroporto internacional para passageiros. "Esperamos dar essa notícia em breve e, para a gente, será um orgulho internacionalizar Vitória".

Os voos para a capital da Argentina serão semanais, com partidas todos os sábados de acordo com o diretor de Desenvolvimento de Negócios Internacionais da Gol, Randall Saenz Aguero. Inicialmente, a companhia havia marcado a data inaugural das operações para 19 de janeiro deste ano, mas a data precisou ser adiada em função das adequações que seriam necessárias no terminal capixaba.

"A Gol confirma o interesse em operar esse novo voo, que será o primeiro de Vitória para o exterior, e que só depende da internacionalização. Assim que ela for concluída, precisaremos de no mínimo seis meses para fazer adequações junto aos dois aeroportos. Mas logo após confirmada a internacionalização já iniciaremos a venda das passagens", afirmou Aguero, que por enquanto não quis cravar datas, horários, nem informar valores dos bilhetes.

> Tarifa de embarque internacional do Aeroporto de Vitória será de R$ 115,82

Os voos serão realizados pelas aeronaves Boeing 737-800 Next Generation, que possuem 186 assentos, e vão possuir serviço de bordo completo com refeições e bebidas. Por ora, a Gol afirmou que ainda não há novas rotas em estudo e que irá esperar a demanda pelo novo voo para avaliar a ampliação das operações. 

O secretário nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura, Ronei Glanzmann, ressaltou que o processo de internacionalização do aeroporto foi um dos compromissos firmados pelo governo federal com o Estado para que o governo capixaba desistisse de uma ação que queria impedir o leilão de concessão do aeroporto na Justiça. Outros compromissos foram a conclusão do Aeroporto Regional de Linhares e, posteriormente, o início das obras do terminal de Cachoeiro de Itapemirim.

Nova estrutura

As informações foram divulgadas nesta quarta-feira (24) durante a entrega das obras feitas pela Infraero no Eurico de Aguiar Salles para separar o fluxo de passageiros internacional e doméstico, com salas de embarque e desembarque internacionais, novos aparelhos de raio-x e pórtico detector de metais. A estatal investiu cerca de R$ 60 mil nas melhorias.

A sala de embarque internacional será no final do embarque doméstico. Para acessá-la, os passageiros internacionais passarão pela mesma entrada e raio-x dos domésticos, se dirigirão até o fundo do terminal, e lá vão passar por outra vistoria, essa seguindo as normas para voos internacionais, como sobre a quantidade de líquidos.

> Aeroporto de Vitória pode virar "aeroshopping" após concessão

Como a estrutura inicialmente só será utilizada uma vez na semana, a sala de embarque internacional poderá ser aberta nos demais dias para atender ao fluxo doméstico. "Foi uma solução inteligente, que fará a área ser otimizada. Como o passageiro vai passar pelo mall da sala doméstica, ele vai poder ter acessos as lojas e lanchonetes também", comentou Ronei. 

Já no desembarque, os passageiros sairão do avião pela ponte de embarque, mas ao invés de subirem para o terminal, terão que descer para o pátio, onde vão pegar um ônibus da Infraero que os levará até a sala de desembarque internacional, do lado do setor de restituição de bagagens. Neste local será feita a inspeção da Receita Federal e a Polícia Federal.

Concessionária assume até agosto

A suíça Zurich Airports, que venceu o leilão do Aeroporto de Vitória, deve assinar o contrato de concessão com o governo federal até agosto para assumir os terminais capixaba e o de Macaé (RJ), segundo o secretário nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura, Ronei Glanzmann. Após isso, será iniciado o processo de transição da gestão, período em que a administração do terminal será feita de forma conjunta com a Infraero e a concessionária. 

Até o final do ano, dessa forma, a Infraero deve seguir na gestão do aeroporto, informou a presidente da estatal, Martha Seillier. Na tarde desta terça uma equipe da Zurich deve reunir com a diretoria da Infraero para iniciar as tratativas para essa transição e a adequação do quadro de pessoal da estatal. 

"Ainda é um processo em curso, porque não tivemos ainda a assinatura do contrato, então estamos fazendo as coisas em seu tempo. Mas é importante que a gente já tenha essa sinalização do interesse recíproco, tanto da Infraero como da Zurich, de desde hoje nessa reunião com todos os colaboradores estruturarmos essa transição para que a gente caminhe de mãos dadas até o fim do ano. E até lá a gente vai disponibilizar todas as informações e ajudar ao máximo o planejamento da nova companhia para que ela consiga se estruturar em termos de equipe e de investimentos e novos planejamentos", disse a executiva.

> Leia mais notícias sobre o Aeroporto de Vitória

Também nesta terça, a diretoria da Zurich se reuniu com o governador do Estado, Renato Casagrande, para apresentar seu plano de ações. Na ocasião, o governador apresentou algumas necessidades de melhorias na área para o desenvolvimento do Espírito Santo.

 “Nós temos necessidades de fortalecer algumas conexões como para o Sul e até mesmo para Minas Gerais, que não é tão fácil. Para o Nordeste melhorou, mas ainda pode ser bem melhor. Precisamos fortalecer o transporte de cargas, ter uma boa logística no aeroporto, pois temos uma vocação para o comércio internacional. O mais importante é trabalharmos juntos nessa ação", afirmou Casagrande.

A Zurich foi procurada, mas ainda não deu um retorno.

Ver comentários