Notícia

Bolsonaro pode assinar MP que facilita abertura de empresas esta semana

MP da liberdade econômica, como é chamada, pode ser assinada na terça (30). Governo também trabalha com aprovação da Nova Previdência no 1º semestre

Texto da Previdência deve ser aprovada na Câmara no 1º semestre, diz Onyx Lorenzoni
Texto da Previdência deve ser aprovada na Câmara no 1º semestre, diz Onyx Lorenzoni
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou neste domingo (28), após um encontro com o presidente Jair Bolsonaro, que mantém a previsão de que a reforma da Previdência será aprovada na Câmara ainda no primeiro semestre. Além disso, ele falou que o presidente deve assinar na terça-feira (30) uma medida provisória (MP) que facilita a abertura de empresas.

Onyx revelou que o principal tema da sua conversa com Bolsonaro foi a medida provisória que ele apelidou de “MP da liberdade econômica”, que deve ser assinada nesta semana pelo presidente. Sem entrar em detalhes, Onyx afirmou que a ideia é “facilitar a vida das pessoas”.

> Pequenas empresas vão poder abrir as portas sem alvará

“É uma simplificação. Tem um princípio constitucional que vamos descrever e enfatizar nessa medida provisória”, afirmou Onyx. “Desde que o Brasil é Brasil, sempre que o cidadão chega diante do governo para fazer qualquer coisa, é aquele monte de atestado, fotocópia e autorização. Vamos criar um trabalho e provavelmente na terça deve estar pronto para o presidente assinar. É para facilitar a vida das pessoas, para abrir seu negócio, para trabalhar, para produzir renda, gerar emprego”, reiterou.

Sobre a tramitação da reforma da Previdência, o ministro justificou o otimismo elogiando a Comissão Especial que tratará do tema. “Eu mantenho a previsão (de aprovação no primeiro semestre) por duas razões muito importantes. Primeiro, o cara lá de cima está sempre com a gente. Segundo, pelos nomes que a gente viu lá na Comissão Especial. Acho que nós vamos conseguir, sim, trabalhar isso, porque o projeto da Nova Previdência não é para o governo Bolsonaro, é para o país. O Brasil é que precisa dele”, disse Onyx.

Onyx também minimizou as críticas a respeito da falta de articulação do governo, dizendo que as ações de Bolsonaro são vistas com desconfiança desde a campanha eleitoral. O ministro falou ainda que a relação com presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), foi retomada.

Já o presidente Bolsonaro voltou a defender a Previdência: “sem muitas modificações”, o governo poderá fazer mais pela população”, escreveu no Twitter. “Com a Nova Previdência sem muitas modificações, poderemos mais, descentralizando poder, beneficiando Estados e municípios”.

Ver comentários