Notícia

Consumidor sem dívidas vai ter desconto e mais prazo para pagar

Bons pagadores terão acesso a benefícios no comércio, como cobrança de juros menores

Pegar empréstimos, por exemplo, pode ficar mais barato para bons pagadores
Pegar empréstimos, por exemplo, pode ficar mais barato para bons pagadores
Foto: Arquivo

 

O consumidor que paga suas contas em dia vai ter mais prazo para quitar as despesas, além de descontos ao efetuar novas compras. A expectativa é que isso aconteça depois que entrarem em vigor as alterações no Cadastro Positivo, sancionadas na tarde de ontem pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL).

O cadastro existe desde 2013, mas em 90 dias, prazo que o Banco Central tem para regulamentar as mudanças, todos os bons pagadores serão incluídos no sistema – mesmo que não façam um pedido para tal inclusão.

De acordo com Geraldo Calenzani, gerente de negócios da CDL Vitória, a partir das informações dos consumidores será possível que as empresas analisem o histórico do consumidor. “Com o Cadastro Positivo, o credor vai ter condições de conceder o crédito com mais segurança, já que tem informações individualizadas para o consumidor. Com isso, ele cria condições especiais de parcelamento maior, com juros menores e consegue oferecer até descontos”, comenta.

Leia também

Já o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Espírito Santo (Fecomércio-ES), José Lino Sepulcri, acredita que o benefício vai ser maior para as pessoas que forem fazer compras em valores mais significativos.

“As taxas de financiamento são altas porque há muita inadimplência. Com o Cadastro Positivo, as pessoas que pagam suas contas religiosamente poderão ter o benefício de pagar menores taxas e juros”, comentou.

José Lino ainda acredita que a alteração na forma como o cadastro é feito vá trazer ainda uma repercussão positiva para a economia brasileira.

INCLUSÃO

De acordo com a proposta, os dados dos bons pagadores começam a ser coletados a partir da sanção do projeto. Essa é uma mudança de interpretação em relação à lei original do cadastro, de 2011. Nela, estava previsto o recolhimento dos dados de inadimplência de até 15 anos antes da sanção. Mas esse tópico não está explícito na lei que foi aprovada em março pelo Senado e sancionada ontem.

O presidente da Boa Vista SCPC, Dirceu Gardel, interpreta que o novo texto prevê que sejam coletadas apenas informações a partir da entrada em vigor da lei.

“Isso é bom, porque, em três ou quatro meses as pontuações vão melhorar. Alguém que passou por um momento difícil e ficou com o nome sujo não vai mais ser colocado ao lado de um inadimplente contumaz”, diz.

A qualquer momento os consumidores poderão pedir para entrar, ou sair, do cadastro. Para algumas empresas, no entanto, o melhor seria levantar o passado dos consumidores, o que permitiria criar uma base mais consistente. Na Serasa Experian, por exemplo, o entendimento da nova lei é que o consumidor só poderá optar por participar, ou não, do cadastro e não escolher períodos de análise sobre sua situação financeira.

Atualmente, segundo a Associação Brasileira dos Bureaus de Crédito (ANBC), cerca de dez mil pessoas já estão integradas ao cadastro positivo. (Com agências)

ENTENDA COMO FUNCIONA

 

O cadastro

O que é o Cadastro Positivo?

É um banco de dados que dá nota para o consumidor que paga suas contas em dia.

Qual a diferença para o Cadastro Negativo?

O Cadastro Negativo avalia o histórico de mau pagamento de consumidores e empresas. Já o positivo, o bom histórico de pagamentos.

Funcionamento

Quais informações estarão no cadastro?

Histórico de pagamentos de dívidas como cartão de crédito, contas de luz e telefone, internet, empréstimos e financiamentos.

Como sou avaliado?

Por meio do “score”, que é uma nota que as empresas de proteção ao crédito dão a consumidores a partir de modelos estatísticos que calculam as chances de eles não pagarem suas contas. A pessoa passa a ser classificada como “bom pagador” ou “mau pagador”.

O que ele considera?

Muitas variáveis, como idade do consumidor, sexo, renda, local onde mora e pontualidade no pagamento.

Quem coleta as informações?

Empresas especializadas em análise de crédito, como Serasa, Boa Vista e SPC.

Como melhorar a nota?

Atualizando os dados cadastrais como endereço, estado civil e renda. Manter as contas em dia é primordial.

O cadastro positivo ajuda?

Na maioria das vezes, sim. Quando o consumidor adere ao cadastro, os operadores de crédito têm mais informações sobre empréstimos que ele fez e sua pontualidade de pagamento, o que influencia a nota.

Onde posso me cadastrar?

O cadastro pode ser feito no site do SPC, da Serasa, da Boa Vista e outros agentes de serviço de proteção ao crédito.

Ver comentários