Notícia

Comida tradicional pomerana é destaque de feira em Vitória

Bolo ladrão e brote estão à venda na Sabores da Terra, que vai até amanhã em Vitória

Juniomar e Valsilio trouxeram pães e bolos da região de Santa Maria de Jetibá
Juniomar e Valsilio trouxeram pães e bolos da região de Santa Maria de Jetibá
Foto: Ricardo Medeiros

Produtos tradicionais vindos da Região Serrana do Estado ganharam as prateleiras de uma feira realizada em Vitória. O brote, um tipo de pão de milho e inhame, pouco conhecido na Grande Vitória, é um dos atrativos do local. Esse alimento é preparado em Santa Maria de Jetibá por descendentes de pomeranos.

Além desse pão, ainda há outras receitas herdadas dos primeiros imigrantes da Pomerânia que chegaram ao Estado, como o Spitsbuben (bolo ladrão), bolo de banana e os pães de aipim e banana.

Os produtos estão sendo comercializados na 2ª Feira Sabores da Terra. Cerca de 300 expositores participam desse evento que acontece até amanhã no estacionamento da Praça do Papa, em Vitória.

Leia também

No estande da feira, o Juniomar Schmidt, 29 anos, conversa em pomerano – um dialeto derivado do alemão – com Valsilio Braun, 23 anos, que trabalha com ele. Os dois vieram de Santa Maria de Jetibá para vender a produção da família do Juniomar.

“Minha mãe sozinha é quem faz as receitas. Aquilo que produzimos é vendido no próprio município, mas queremos muito fazer com que esses produtos cheguem à Grande Vitória também”, comenta Juniomar.

E não é só ele quem deseja isso. Quando as pessoas que compram na agroindústria souberam que ele viria a Vitória começaram a ligar para reservar os produtos. “Eles aproveitam para comprar direto com a gente. Por enquanto, essa é a única forma de trazer nossos pães, bolos e biscoitos para Vitória”, revela.

DA TERRA

Outra iguaria típica que está presenta na Sabores da Terra é o beiju. A tapioca recheada com uma mistura de coco e açúcar é produzida pela família Reinaldo de Moura, 64 anos, em São Mateus. Ele, a esposa (Lucinha) e o filho (Robledo) têm uma agroindústria que fabricam bolos e biscoitos que levam como matéria-prima o aipim. “Nós plantamos, colhemos e fazemos todos os produtos”, conta.

Para o filho do casal, Robledo Santos Moura, 22 anos, a produção familiar é uma ótima oportunidade de renda. “Eu pretendo dar continuidade ao trabalho dos meus pais. Até porque não quero ver a cultura do beiju morrer”, comenta.

DO MAR

A moqueca e a torta capixaba, alguns dos pratos mais conhecidos da culinária capixaba, também estão na feira. A chefe de cozinha Eliana Santos Muniz Correa, 61 anos, trabalha há 45 anos fazendo essas delícias. “É uma tradição do Estado que encontrou na Ilha das Caieiras, em Vitória, um cenário ótimo para ser cultivada”, conta.

Do mar vem o pescado e a matéria-prima para a moqueca da Eliana e também para o artesanato da Glaucia da Silva Mirandola, 65 anos. As conchas e as escamas de peixes se transformam em flores nas mãos da artesã de Marataízes. “São produtos do mar. Fazemos tudo manualmente”, comenta.

ATRAÇÕES

Além das comidas e artesanatos, a feira está recheada de flores, entre cactos e orquídeas. Uma atração à parte é a programação cultural. Hoje, haverá a apresentação de grupos de danças alemã e holandesa, coral de Venda Nova do Imigrante, Folia de Reis São Sebastião e Cortejo do Torresmóvel.

SAIBA MAIS

O que encontrar?

Culinária

Região Serrana

Bolo de aipim, banana, Spitsbuben (bolo ladrão), brote, torta salgada, pão de trigo, pão de aipim, pão de banana, biscoitos caseiros de nata, polvilho ou amanteigado são algumas das gostosuras produzidas na Região Serrana do Espírito Santo e que estão na feira.

Norte capixaba

A feira trouxe produtos a base de aipim, como bolo, biscoito de polvilho, goma, tapioca e beiju, muito produzidos nas cidades da região.

Queijos

Vindo de diversos lugares do Estado e com receitas de diferentes países estão os queijos feitos com leite de vaca e de búfala. Tem parmesão, burrata, minas padrão, minas frescal, ricota, coalhada, requeijão e iogurtes.

Embutidos

A feira também traz produtos chamados de embutidos, como linguiças, bacon e socol fabricados aqui no Espírito Santo.

Bebidas

Tem vinho, cachaça e licor produzidos de norte a sul do Estado.

OUTROS

Flores

A feira tem orquídeas, cactos, bromélias e até rosa do deserto.

Artesanato

Tem artesanato com madeira, papel, conchas (foto ao lado) e escamas de peixe e tecidos.

VEJA FOTOS

Ver comentários