Notícia

Saiba se é melhor sacar o FGTS todo o ano ou só na demissão

Trabalhadores que escolherem aderir ao novo sistema de resgate poderão voltar atrás

Trabalhadores no setor de resgate do FGTS em uma das agências da Caixa Econômica Federal em Vitória
Trabalhadores no setor de resgate do FGTS em uma das agências da Caixa Econômica Federal em Vitória
Foto: Edson Chagas/Arquivo Edson Chagas

Na hora de escolher se deve receber o FGTS anualmente ou apenas quando for demitido, o trabalhador precisa ficar atento a alguns fatores. O valor do saldo, o tempo de serviço, o risco de demissão e até o objetivo desse resgate precisam ser levados em conta durante a decisão.

Especialistas explicam que o volume de recursos acumulados é o principal elemento a ser avaliado pelo trabalhador. Segundo eles, apenas quem tem mais de R$ 3 mil terá vantagem ao solicitar o resgate mensal.

>Saiba o que fazer com o dinheiro que poderá ser sacado do FGTS

De acordo com especialistas ouvidos pelo Gazeta Online, sacar o dinheiro do Fundo de Garantia é uma boa opção em caso de necessidade ou se for para investimento. Já usar o recurso como um complemento do salário não é uma boa ideia. 

Para a economista Arilda Teixeira, o trabalhador precisa ficar de olho naquilo que pode beneficiá-lo, mas sem perder de vista que o FGTS é um estoque. “Dependendo do volume que tiver e o quanto for o rendimento das aplicações, o ‘saque aniversário’ é uma boa opção. Um valor muito pequeno, às vezes, pode não compensar ser retirado do fundo. Já se você pretende investir em um imóvel, se tiver um alto valor, pode compensar não sacá-lo aos poucos. Assim pode

Leia também

usá-lo como parte do pagamento do imóvel.”

Já o economista e conselheiro do Conselho Regional de Economia (Corecon) Vaner Corrêa Simões Júnior aponta que, para quem vive com o dinheiro contado no final do mês, ter uma fonte de recurso a mais faz muita diferença. “Essas famílias conseguirão sair do vermelho e diminuir o seu endividamento”, comenta.

Valcemiro Nossa, diretor-presidente da Fucape e doutor em controladoria e contabilidade, lembra que o FGTS é uma garantia para o trabalhador. “Se ele começa a usar esse fundo para outra finalidade, ele perde a sua destinação que é auxiliar quando a pessoa fica desempregada. Se ela for disciplinada, o saque é uma boa opção, mas para usar o dinheiro para investimento.”

>Onyx: anunciaremos liberação do FGTS na próxima quarta-feira

SAQUES

Os valores para saque ainda não foram definidos nem a forma como será realizado o pedido. Porém, para este ano, a equipe econômica estuda limitar em percentual ou em valores os saques. Uma das opções é que o máximo permitido seja de 35% ou R$ 3 mil. Há quem defenda até mesmo um tratamento diferente: para os que fizeram aniversário, o limite seria R$ 3 mil; para os que ainda vão fazer, o porcentual que ainda será definido.

Segundo fontes do governo, as opções serão disponibilizadas para todos os trabalhadores e é uma tentativa do governo injetar mais dinheiro na economia. A previsão é que isso promova um aumento de 0,25% no Produto Interno Bruto (PIB) nacional. Além disso, ele quer frear o número de demissões – já que, segundo ele, muitas pessoas querem ser demitidas para ter acesso a esse recurso – e dar aos trabalhadores liberdade de acesso ao dinheiro.

A princípio, a ideia do governo era proibir o resgate total do FGTS na demissão. Por isso, a proposta é dar ao trabalhador a opção de escolher entre as duas modalidades. Mas, segundo o governo, será dada uma alternativa para quem se arrepender do resgate anual voltar.

Foto: públicas/arquivo

SAIBA MAIS

Saque anual

Vantagens

Disponibilidade

A liberação anual do FGTS vai se tornar uma espécie de 14º salário para o trabalhador que terá direito de fazer o resgate para pagar dívidas, investir ou mesmo comprar.

Investimento

Uma dos benefícios é que o trabalhador terá a opção de escolher o melhor investimento para aplicar o dinheiro.

Desvantagens

Valor parcial

Quem optar por essa opção não vai poder sacar o valor restante do FGTS quando for despedido a não ser que volte atrás. O governo deve dar a opção da pessoa se arrepender, mas ainda não disse como será as regras.

Gasto desnecessário

Quem não consegue controlar bem as finanças pode acabar gastando todo o dinheiro em vez de poupar e investir.

Para quem é vantajoso?

Para pessoas que:

Tenham controle do uso do dinheiro; ou que precisem pagar uma dívida; ou que queiram investir; ou que não estejam em risco iminente de ser dispensado; que não estejam perto de ou se aposentar; ou que tenham reservas para passar por um período desempregado sem depender do FGTS.

Saque único

Vantagens

Valor integral

Essa opção permite sacar o valor total do FGTS em caso de demissão sem justa causa e 80% do valor em caso de acordo.

Garantia de poupança

Numa eventual demissão, o trabalhador acaba contanto com todo o saldo para sobreviver enquanto busca uma colocação profissional.

Desvantagens

Rendimento

O FGTS rende 3% + TR, percentual menor que o da poupança, que está rendendo 4,55% ao ano.

Demissão

Se a pessoa for demitida por justa causa, ela não pode sacar o FGTS.

Quando é vantajoso?

Para pessoas que:

Estejam próximas a se aposentar; ou que estejam em risco de serem demitidas; ou que não tenham controle do uso do dinheiro; ou que não estejam endividados; ou que não tenham reservas para passar por um período sem emprego; ou que planejam comprar um imóvel; ou que tenham um alto valor acumulado.

Como funcionará?

Escolha

Período do saque

O trabalhador poderá optar por uma de duas opções de saque: receber um percentual anualmente ou em uma única parcela quando for demitido.

Saque anual

Um percentual do FGTS, ainda a ser definido, vai ser pago ao trabalhador uma vez por ano no mês do seu aniversário.

Recebimento

O governo está negociando com a Caixa para que o saque ocorra nos caixas-eletrônicos com o cartão cidadão.

Adesão

Todos os trabalhadores poderão aderir a essa opção. Ainda não foi definido pelo governo como ela ocorrerá.

Saldo restante

Se o trabalhador for demitido ele não receberá o saldo restante de uma única vez. Um percentual da quantia será paga anualmente no mês do aniversário do trabalhador.

Arrependimento

O trabalhador que escolher a opção de sacar uma parcela do FGTS todo ano no mês de aniversário e se arrepender terá o direito de voltar atrás.

 

 

Ver comentários