Notícia

EUA buscam parceria preferencial em infraestrutura com o Brasil

Planos brasileiros para o setor impressionam secretário de Comércio

Wilbur Ross, secretário de Comércio dos EUA
Wilbur Ross, secretário de Comércio dos EUA
Foto: CNBC

O secretário de Comércio dos Estados Unidos (EUA), Wilbur Ross, disse nesta quinta-feira (1º) que as empresas norte-americanas querem ampliar a participação em projetos de infraestrutura da América Latina e, em especial, no Brasil. Em discurso a empresários latino-americanos, Ross se disse impressionado com os planos do Ministério da Infraestrutura brasileiro para o setor.

“Encontrei hoje o ministro da Infraestrutura [Tarcísio Freitas] e fiquei impressionado com os detalhes de planos que em breve serão apresentados. O governo [brasileiro] está se movendo. Penso que isso é muito importante para quem está preocupado em fazer investimentos aqui. Eu estaria menos tenso aqui no Brasil do que em alguns outros lugares”, disse Ross, ao participar do Fórum Anual de Liderança em Infraestrutura da América Latina, em Brasília.

Leia também

De acordo com o secretário, o Departamento do Comércio dos EUA vem apoiando as empresas de seu país com a ajuda de equipes de negócios instaladas em pontos estratégicos do Brasil. “Há planos para uma missão de comércio no setor de portos e rodovias. Para tanto, nossas empresas querem [primeiro] aprender mais sobre os projetos e licitações nesses setores”, afirmou.

“Os EUA desejam ser parceiros preferenciais dos projetos [de infraestrutura] na América Latina. Nossas empresas oferecem expertise, inovações, integridade e demanda de valor para oportunidades em infraestruturas cruciais”, completou.

PROJETOS

Por meio de nota, o Ministério da Infraestrutura informou que, durante o encontro com Ross, foi apresentada uma carteira com os principais projetos para investimentos privados em rodovias, ferrovias, portos e aeroportos, com destaque para 41 concessões de aeroportos previstas; leilões, arrendamentos e desestatizações de terminais portuários; e planos para concessões do setor ferroviário, que tiveram início ontem (31) com a assinatura do contrato da Ferrovia Norte-Sul, em Anápolis (GO).

Ver comentários