Notícia

União quer ajuda de parlamentares para fazer Contorno do Mestre Álvaro

Não há recursos suficientes para conclusão de toda a obra garantidos até agora. Falta dinheiro também para construção de rodovia em Vila Velha

Obra do Contorno do Mestre Álvaro, na Serra
Obra do Contorno do Mestre Álvaro, na Serra
Foto: Eduardo Dias

As obras do Contorno do Mestre Álvaro, na Serra, e da BR 447, entre Cariacica e Vila Velha (que ligará a BR 262 ao Cais de Capuaba) ainda não têm recursos garantidos pelo governo federal para conclusão. Segundo a secretária de Fomento, Planejamento e Parcerias do Ministério da Infraestrutura, Natália Marcassa, um primeiro recurso para iniciar ambas já está carimbado, mas o resto dependeria de emendas parlamentares da bancada capixaba em Brasília.

“A gente ainda tem um restante de R$ 100 milhões de restos a pagar, que é o que a gente vai acabar gastando e o que não for gasto neste ano ficará para o ano que vem. A gente deixou aberta a ação e precisa, para terminar as obras, é que a bancada dê uma emenda impositiva ali. Ou seja, está prevista a ação orçamentária mas para que a obra continue no mesmo ritmo do que a gente tem nesse ano a gente precisa de emenda bancada”, disse durante o encontro de governadores do Consórcio de Integração do Sul e Sudeste (Cosud), que aconteceu no Palácio Anchieta, em Vitória.

> Concessão da BR 262: pedágio em 2021 e duplicação completa em 2040

Orçada em cerca de R$ 290 milhões, faltariam quase R$ 200 milhões para concluir o Contorno do Mestre Álvaro. Sem a garantia desse recurso, as obras parariam após esgotado o dinheiro aplicado pelo governo federal. A ordem de serviço do contorno foi assinada em maio e, pelo cronograma, a verba já liberada pelo governo só seria suficiente para bancar as etapas da obra até dezembro deste ano.

Conforme o Gazeta Online mostrou, o governo do Estado e a Prefeitura da Serra já têm buscado articulação com a bancada capixaba para garantia de emendas para a obra.

Já a BR 447 teve a ordem de serviço assinada em fevereiro pelo ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas. O trecho, que terá 4,3 quilômetros de extensão, está orçado em R$ 210 milhões, sendo R$ 70 milhões só para desapropriações.

Na noite deste sábado (21), o ministro afirmou, pelo Twitter, que há R$ 154 milhões garantidos para essa obra graças à articulação com a bancada capixaba. Na publicação ele também afirmou que a rodovia reduzirá custos no escoamento de cargas.

 

 

Ver comentários