Notícia

Materiais esportivos e instrumentos musicais viram parte da decoração

Na decoração, vale deixar um cantinho do lar com a "cara" do morador

Três raquetes de tênis são utilizadas como adornos no quarto de um atleta
Três raquetes de tênis são utilizadas como adornos no quarto de um atleta
Foto: cristiane locatelli/Divulgação

Um esporte preferido, hobby ou algo que tenha algum significado sentimental. Na decoração, vale deixar um cantinho do lar com a “cara” do morador. “O tema varia de acordo com a personalidade e o hobby. Pode ser esportes, brinquedos, música, lembranças de viagens ou algo que faça parte do seu cotidiano”, afirma a designer de interiores Adriane Chiappani.

No seu projeto, criou um quarto para um jovem skatista, onde ele pudesse se reunir para bater papo com os amigos, ouvir música e repousar. Chama atenção no espaço a marcenaria de minipista de skate decorativa e o papel de parede que remete aos lugares aonde o rapaz gosta de praticar o esporte.

Leia também

“Completa a proposta a arandela no shape de skate, que tem função decorativa e de iluminação, levando um aspecto ousado e irreverente ao dormitório. O aconchego fica por conta da cabeceira estofada e das almofadas e roupas de cama com o tema”, conta Adriane.

A arquiteta Cristiane Locatelliprojetou o “Refúgio do Tenista”. Movido pela adrenalina das quadras, é em seu lar que o tenista encontra o ambiente ideal para recarregar as energias. O apaixonado por tênis busca elementos que o façam desconectar da agitação.

Por isso, os tons claros do revestimento ao mobiliário e a iluminação natural foram pontos muito bem elaborados no projeto. “Inserimos características pontuais, como o quadro com a raquete, elemento decorativo e que faz uma homenagem ao esporte que o morador gosta. Desta forma, cria-se uma identidade no espaço com algo que ele tem apreço.”

A arquitetaTatianaPradal elaborou uma sala para um professor universitário solteiro, apreciador de música. O projeto possui um estilo rústico e industrial. Um dos instrumentos preferidos do morador, o violão, foi pendurado na parede. Na estante, feita em concreto, um cantinho com livros e objetos preferidos, que ele ganhou da família, além de lembranças trazidas de viagens. “Vale incrementar a decoração com algo que o morador curte. É uma maneira de deixar o ambiente diferente e exclusivo, com a cara do morador.”

VALOR AFETIVO

Ela ressalta que hoje está em alta personalizar, não é preciso comprar tudo novo. “Vale apostar em móveis e itens antigos e reformar, como a poltrona da vovó, tapetes e outros objetos que valorizam o ambiente e têm memória sentimental. É essencial manter as boas lembranças e trazer uma energia positiva para o espaço.”

 

 

Ver comentários